Enio Diário

Pequena história bovina

Quem escute o podcast e acompanha o Por Falar em Corrida há algum tempo, sabe que desde 2013 há uma presença bovina e simpática entre nós. Tudo começou no início de 2013, com a ideia de que eu tinha que viajar para correr fora do Brasil, coisa que não tinha feito até então. O Guilherme já havia corrido a Meia Maratona de Nova York em 2012. Aí, nos brainstorming que acontecem quase sempre, pensamos primeiramente em uma corrida nos Estados Unidos. Minha falta de visto impedia tal feito. A situação financeira também não ajudava muito.

Ser desempregado nessas horas não é de grande valia. Decidimos, então, pela Maratona de Buenos Aires. Feito isso, tivemos a ideia de pedir ajuda financeira para a audiência. Criamos uma vaquinha no vakinha.com.br e começamos a divulgar no podcast e nas redes sociais. O nosso pensamento era de que quase ninguém ia contribuir mesmo e o que viesse seria lucro. Só que a coisa foi tomando uma dimensão maior e maior. No decorrer dos meses, uma promessa foi feita. Caso realmente eu conseguisse viajar para Buenos Aires, correria a Corrida de Angelina vestido de vaquinha.

Em outubro de 2013, corri a Maratona de Buenos Aires. Com a ajuda da audiência. Uma contribuição enorme que não esperávamos. A mim, restou dar um jeito de conseguir uma fantasia de vaquinha. Podia parecer simples, mas não era tão fácil assim. Muito procurei, pesquisei e nada. Neste caso, ter uma mãe que costura me salvou. Compramos um tecido parecido com uma vaquinha, embora alguns possam ver ali um dálmata, e ela fez tipo um macacão. Depois, costurou um rabo e fez um velcro para colar as tetinhas. Por fim, utilizou um boné velho e ali costurou os chifres da vaquinha.

O resultado foi esse da foto do post. Este ano, lá estarei novamente vestido de vaquinha, mas desta vez correndo os 5 km. Ano passado, até levei a fantasia, mas como estava machucado e a transmissão ao vivo ocupou nossa atenção, esqueci de usar. O que vocês podem se perguntar é qual a relação disso tudo. Ok. Fizeram uma vaquinha e eu me vesti de vaquinha. Parece óbvio e simples. Não tem muito mistério. A princípio, meus amigos. No entanto, a história tem alguns detalhes a mais que todo mundo que já escutou o podcast sabe.

Recomendo muito que todos escutem as edições de 2013. Ali está o início de tudo e o desenvolvimento da campanha. Inclusive, com várias participações da vaquinha, carinhosamente apelidada de Angelina, obviamente. Temos também edições onde isso é explicado de forma mais detalhada. Se vocês buscarem o PFC 46 – Maratona de Buenos Aires, o PFC 48 – O Retorno, o PFC 65 – Corrida de Angelina e o PFC 100 – Centésima Edição vão encontrar a história completa. História essa que vou resumir rapidamente no post de hoje.

Em 2012, o André Savazoni, jornalista e corredor que trabalha na revista Contra-Relógio, perguntou se alguém conhecia provas boas e desconhecidas espalhadas pelo Brasil. Lógico que indiquei a Corrida de Angelina. Para minha surpresa, ele aceitou minha sugestão e colocou a corrida na matéria (veja a matéria). Inclusive, uma das fotos que ilustra a matéria da edição 225 de junho de 2012 é da Corrida de Angelina de 2011. Abaixo, reproduzo o trecho da matéria que fala da corrida:

Em Santa Catarina, a sugestão do leitor Enio Augusto Urbaneski Griss é a Corrida Rústica Vale das Graças (www.corridaangelina50anos.com.br), de 10 km, em Angelina, que na terceira edição, disputada em 3 de dezembro de 2011, teve inscrição a R$ 15 e premiação para os cinco primeiros no geral e nas faixas etárias. “Pode não ser tão grande, mas é muito boa. A cada ano, cresce mais. Angelina fica a 70 km de Florianópolis. Lá não pega nem sinal de celular. Pode-se dizer que a gente corre em contato com a natureza e o ar puro, exceto quando passa perto das vacas!”, brinca. A data prevista para a 4ª edição é dia 15 de dezembro.

Entenderam como a vaquinha é algo muito maior do que uma simples vaquinha na internet? Por causa do meu comentário brincando com o cheiro do estrume das vacas, não havia outra fantasia a vestir que não a de uma vaquinha. E esse animalzinho bovino só poderia se chamar Angelina. Até hoje, sou lembrado por causa das vacas e desse comentário. Não achei que essa parte fosse sair na matéria, mas saiu e acabou gerando toda essa história. Ou seja, teve um resultado positivo.

Como dito na matéria, a prova cada vez cresce mais e este ano vai bater os 600 inscritos. Tem a nossa transmissão ao vivo. Tem de tudo, inclusive eu correndo de vaquinha novamente. Fiz até um vídeo que colocamos no Facebook para o pessoal ter ideia do ridículo que vai ser. Quem estiver sábado em Angelina vai poder ver ao vivo uma vaquinha correndo pela cidade. Quem assistir pela internet, provavelmente vai ser o antes e depois. O durante só quem estiver lá. Todos os caminhos levam a Angelina no dia 28 de novembro. Não perca. Eu vou, a vaquinha Angelina vai, todo mundo vai.

(Visited 76 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *