Um sábado leve

Por aquelas circunstâncias que não entendo muito bem, sábado foi um dia leve. Nunca acordei com um peso tão baixo quanto no último sábado. Todo dia de manhã me peso nas mesmas condições. E a balança mostrou o número 74.7 kg. Sub 75! Desde que comecei a me pesar com periodicidade, este peso foi inédito. Já havia flertado com o 74, mas o menor foi 75.0 kg. E eu ainda tinha que correr. Isso significaria menos peso na volta.

Sim, eu sei que peso não quer dizer muita coisa, mas gosto de me pesar e anotar. E voltei do treino de sábado, um trote bem enganador, com 74.1 kg. Deve ter sido tudo em líquido, mas diminuiu. Aí, só me restou fazer uma coisa: depois do almoço normal de todo sábado, com muita salada, verdura, legumes e carnes, passei na padaria e comprei gordices. Comprei mesmo. Estava muito leve para não aproveitar.

Comprei um brigadeiro gigante, uma fatia de bolo de chocolate e um alfajor caseiro. A ordem que comi foi essa aí e também foi a classificação de quão bom estava. O melhor foi o brigadeiro e o pior foi o alfajor (o pior de tudo, porém, foi o atendente passar no débito e não no crédito). Essa comilança rendeu mais um dia vermelho na tabela. Agora são 3 em 24 dias. No domingo, voltei ao padrão de alimentação, mas foi dia sem correr. Com isso, o peso também voltou na normalidade dos 75/76 kg.

Uma coisa digo a vocês: parar de comer açúcar é muito bom. Comi esses três doces aí e nem tinha acabado o brigadeiro e sentia que estava tudo doce demais. Estava no desencantado mundo do açúcar. Comer muitos doces já teve seus dias de glória. Agora é bom, mas bem menos. Cheguei à conclusão que o ideal é comprar da próxima vez só o brigadeiro. Será mais do que suficiente. E aquele alfajor vai demorar para ter uma nova chance.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *