Geral

Um para seis

Falei na terça que, se tudo desse certo, correria todos os dias até sábado. Pois bem. Não foi isso que aconteceu. Não é que tenha dado algo errado, mas aconteceu de não correr hoje. Foram seis dias seguidos correndo, de sexta a quarta. Hoje deveria correr, mas uma série de fatores contribuíram para que a opção dormir mais fosse escolhida.

Ontem, havia jogo do Grêmio pela Libertadores, às 21h45. Cogitei assistir, mas às 21h já estava caindo de sono. Olhei a previsão do tempo e tudo indicava que iria chover hoje. Ainda tinha algum cansaço nas pernas e parecia uma boa ideia ter um dia de descanso depois de seis correndo. Pensei aqui e ali, fiz as contas e decidi que assistiria ao jogo.

Somado a isso, alterei o despertador das 4h30 para 5h45. Era minha rendição. A mudança significava que não ia ter treino. Ainda não cheguei no nível de acordar 4h30 sozinho. O sono, porém, estava demais e dormi na metade do primeiro tempo. Acordei quase uma da manhã para fechar as janelas porque estava caindo o mundo.

Essa chuva toda me fez ter certeza absoluta que não ia correr logo mais. Voltei a dormi e quando acordei 5h45 não chovia. Tempo estável, um clima bom para correr. Parece que no decorrer do dia ainda vai chover, mas hoje não tem treino, o que significa que vou correr amanhã de qualquer jeito. Esse descanso vai fazer bem. Não estava tão bem programado, mas aconteceu e vai ser útil.

(Visited 46 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *