Blog do Enio

Treino curto

Depois da Meia de Floripa, falei com a Mariana que gostaria de fazer treinos mais curtos, focar mais no 5 km e 10 km, melhorar o tempo nessas distâncias e daí pegar confiança e estar preparado para as distâncias maiores. Essa mudança de foco dos treinos também tinha a intenção de gerar menos impacto no joelho.

Acredito que mais para frente esteja mais apto a correr distâncias maiores, mas do jeito que fiz até a Meia de Floripa não funciona. Foi muito tempo sem correr, poucos treinos e uma prova muito longa. Tudo errado. A semana seguinte à meia foi meio dolorida, mas com os treinos mais curtos as coisas estão voltando ao normal.

Tem alguns dias o joelho não me incomoda para correr. E os treinos não diminuíram. Desde semana passada, tenho tido apenas um dia ou dois de folga. Sempre estou fazendo algo, seja corrida, bike ou pilates. Eventualmente, faço dois no mesmo dia. Os três juntos ainda não aconteceu e espero que continue assim.

Os treinos de corrida estão mais frequentes também. Os últimos foram dia sim, dia não e sem maiores problemas no joelho. Como eles são mais curtos, acaba rápido. E a maioria são intervalados. Treinos contínuos são raros. Com isso, além de ser menor, o impacto é só por certo período de tempo intercalando com descanso.

Ontem foi mais um dia assim. 2 km de aquecimento, algumas acelerações de 50 metros, 5 vezes de 200 metros com intervalo de 45 segundos e mais 1 km, seguido de um trote final até em casa. A parte mais contínua é o aquecimento e o trote final, quando o ritmo é mais lento. Dessa forma, sair para correr tem sido mais divertido.

Confesso que ontem estava com muita preguiça no começo do treino. O 1º km saiu a 7:50 e o 2º a 7:13, mas quem precisa correr rápido no aquecimento, né? Os tiros de 200 metros não foram lá essas coisas. Faço eles no ritmo mais rápido que dá, mas ainda não me sinto totalmente solto. Falta um pouco de confiança, talvez, mas pelo menos é um estímulo de velocidade.

O tiro de 1 km saiu a 5:08, já gostei mais. Depois dos minutos iniciais, o corpo aqueceu e ficou menos difícil de correr. A parte boa é que foram 40 minutos e pronto. Fim de treino, sendo que os últimos 8 minutos foram de trote. Gostaria de correr mais e mais rápido, mas dada a situação em que me encontro esse tipo de treino tem sido legal de fazer.

Psicologicamente faz bem. Com relação à forma física e à evolução não sei, talvez seja mais lento, menos efetivo, mas continuar correndo com bastante frequência e sem sentir dor acaba sendo muito melhor. Os testes vão ser as corridas, quando a corrida vai ser contínua. Domingo, foram 5 km depois da bike e o resultado foi bom.

(Visited 65 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *