Geral

A sexta, o longo, o despertador, o GPS e outras coisas mais

É isso que dá já ter o texto da sexta pronto na quinta. E o de segunda também. Acumula tudo para um post só. Vou tentar ser sucinto e resumir o que foram os últimos cinco dias com cinco treinos, de sexta até hoje. Cada parágrafo é um dia.

Na sexta, esqueci de programar o despertador. Na verdade, programei ele apenas de segunda a quinta às 4h30. Logicamente, sem despertador, acordei depois das 6h. Perdi o bonde do treino da madrugada. Não gosto de correr à tarde ou à noite, mas era o jeito. Já não tinha corrido quinta por causa da chuva e me incomoda muito ficar dois dias sem correr. Então, lá fui eu em plena sexta, às 16:13. O sol deu uma trégua e tinha um ventinho bom. Acabou sendo um dos melhores treinos. O primeiro quilômetro já saiu a 5:53, o segundo a 5:48, depois 5:41 e comecei a perceber que talvez pudesse fazer os 40 minutos que tinha me proposto abaixo de 40 minutos. Deu certo, com os últimos km entre 5:19 e 5:29.

Sábado era dia de longão. Desta vez, 55 minutos. Entre um treino e outro tive 15 horas de descanso. Não era o ideal, mas foi o que deu. Neste treino, o objetivo era bem claro: queria correr abaixo de 5:40 na média. Comecei cedo, às 7:17. O tempo ajudou, o corpo ainda não sentia tanto os impactos do treino da sexta e saiu 55 minutos com 5:34 min/km de média. O melhor de tudo: foi progressivo. Observem: 6:00, 5:47, 5:44, 5:41, 5:34, 5:27, 5:23, 5:15, 5:20 (cansei aqui, pô) e os últimos metros a 5:32 (dá um desconto, era fim de treino). Foi aquele tipo de treino que dá confiança.

Domingo foi o dia da preguiça. Corri para não ficar à toa e fazer volume. Foi ritmo livre, na sensação de esforço, sem muita preocupação. Saí pelas ruas da cidade e corri 40 minutos. O mais legal desse treino foram os km 4, 5 e 6. Sem nenhuma pretensão, essas parciais saíram toda as 5:56. Bem constante. As panturrilhas reclamaram um pouco. Finalmente, os treinos seguidos de sexta e sábado apresentavam alguma consequência.

Na segunda, fui cedo. Ainda queria ter começado antes, mas não deu. De qualquer forma, às 5:13 estava correndo. Esta semana quero só fazer rodagens de 50 minutos ou mais porque semana que vem pretendo começar os treinos intervalados. Fui em ritmo livre e o ritmo ficou bem constante. A zona de conforto melhorou. Antes sofria para fazer 6:30, agora 6:00 está menos pesado. Ontem foi quando as panturrilhas mais reclamaram. Senti bastante cansaço nelas. Fiquei até em dúvida se correria hoje ou não. Outro ponto da segunda é que no domingo dormi à tarde e demorou para dormir à noite. Foi um sono curto e picotado. Muito ruim.

Terça foi o dia do GPS doido. Quando cheguei na portaria do prédio, liguei o bichinho. Ele logo achou o sinal, mas acho que não dei o tempo para ele se localizar de fato. Ele deve ter ficado todo perdido e só me dei conta quando já tinha passado pelo lugar que tradicionalmente marca 1 km. Quando olhei, estava lá mais de 9 minutos e só 400 metros. O sinal se perdeu e não se achou no restante do treino. Fiquei só com o tempo percorrido. A distância tive que estimar. Como fiz quase o mesmo percurso de ontem, devo ter feito quase 8 km em 50 minutos. Hoje corri mais devagar. Apesar de ter dormido melhor e estar fisicamente mais inteiro (as panturrilhas estavam boas hoje), fisiologicamente (se posso chamar assim) estava ruim. O estômago estava estranho. O ponto positivo foi ter conseguido começar o treino às 5:03.

Estes foram os treinos nos últimos 5 dias. Nada de intervalados, mas alguns ritmos mais fortes. Seguimos assim. Se tudo der certo, devo correr todos os próximos dias, de quarta a sábado, com folga no domingo, quando pretendo acompanhar a Meia Maratona de São José, que vai acontecer pertinho de casa.

(Visited 68 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

2 thoughts on “A sexta, o longo, o despertador, o GPS e outras coisas mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *