Geral

Sem parar

Nada como um dia de sol e de treino para as coisas voltarem ao normal. Ou pelo menos indicarem que estão voltando. Já prevendo que amanhã não vou conseguir correr, planejei para hoje correr o maior tempo possível, nem que fosse de forma intercalada. O objetivo era testar o pé e correr mais do que vinha fazendo nos últimos treinos.

Primeiro, liga o GPS e espera ele se encontrar. Em seguida, começa uma caminhada de 3 minutos. Este início o GPS ainda está meio perdido e nunca marca direito e serve também como um pré-aquecimento. Depois desses 3 minutos, corri. E corri. E fui, fui, fui e fechei o treino com 34 minutos correndo sem parar. Sem dores aparentes.

Foi o maior tempo correndo desde o longíquo 14 de junho. Não exagerei na intensidade. Fiquei prestando bastante atenção em como estava correndo, tentando não martelar o chão. No total, foram 37 minutos e 5,46 km, média de 6:47 min/km. Como não sabia bem como ia ser hoje, deixei no lap manual.

Por isso, não sei bem as parciais de cada quilômetro, mas no total corri 5,18 km em 34 minutos, média de 6:34 min/km. Sem forçar muito, correndo no ritmo mais confortável possível, até que saiu um treino legal. Continuamos com os exercícios de prevenção e observando as reações do corpo. Até agora, tudo vai bem.

(Visited 34 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
http://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *