Blog do Enio

Sem olhar

O fim de semana foi bem proveitoso nos treinos. Sábado estavam previstas 5 repetições de 4 minutos, com intervalo de 1 minuto. Novamente, fui sem olhar o ritmo no relógio. O objetivo que estabeleci era correr todas abaixo de 5 min/km. A planilha pedia Z2, o que seria um pouco mais lento. Queria testar como estava.

Das 5, 4 saíram como planejei. A sequência ficou em 4:52, 5:04, 4:48, 4:52 e 4:48. A que saiu acima foi quando tive um leve aclive pela frente. As outras foram praticamente no plano. O que notei é que as duas últimas repetições foram mais sofridas. A sensação de esforço era bem maior.

Não imaginei que tivesse feito 4:52 e 4:48. Estava mais cansado, só querendo que acabasse logo. Ficou pesado 5 repetições. Esse 1 minuto de intervalo também é cruel. Talvez fosse melhor mesmo ter feito em Z2. Apesar de cansar, consegui fazer o que estabeleci. No próximo sábado, vou tentar ir mais devagar. Já vi que serão 6 repetições.

No domingo, apenas uma rodagem leve. Para continuar os testes de sensação de esforço, tapei o Garmin e saí pelas ruas da cidade. A cada quilômetro, um apito, mas eu não sabia o ritmo. Só sabia que já tinha se passado mais um quilômetro. Isso, aliás, acabou me atrapalhando. Não ouvi o apito do 2º km. Então, no fim do treino, tinha ouvido apenas 6 apitos e não 7.

Fiquei na dúvida em alguns instantes do tempo e distância que tinha corrido. Para garantir, dei umas voltas a mais, mas com quase certeza que seriam mais de 7 km e não 6 km. O resultado foi melhor do que imaginava. Corri 7,41 km em 42:33, ritmo médio de 5:45 min/km, muito mais rápido do que achei.

Em nenhum momento me senti muito lento ou muito rápido, mas achei que ia sair algo mais perto de 6:00 ou 5:55. As parciais ficaram em 5:58, 5:42, 5:48, 5:48, 5:44, 5:42 e 5:36. Ainda ficou meio progressivo. Gostei. Agora quero testar em um local em que já sei a distância, tipo a Beira Mar de São José, e tentar adivinhar o tempo que demorei para percorrer aquele percurso.

(Visited 17 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
http://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *