Relatório de agosto

relatorioAgosto costuma ser o mês mais longo do ano. Pelo menos, essa aparência de eternidade do mês serviu para que meus treinos voltassem quase à normalidade de outrora. Claro que ainda está distante do que almejo, mas melhorou muito e as perspectivas para setembro são as melhores possíveis. O medo das dores ainda existe, mas à medida que elas não aparecem a confiança vai aumentando. Bem aos poucos, mas aumenta.

Gostei do mês. Não foi de desgosto. Pelo contrário, foi de uma esperança de dias melhores. Mais corrido do que andado, o que já é um fato a se comemorar. Dos 31 dias de agosto, 23 dias de treinos e 8 dias de descanso. Em julho, os dias de atividade foram 9. Ou seja, melhorou um tantinho. Corri em 74% do mês. Um total de 124,94 km em 14:54:20. As médias foram 5,43 km, 38:53 e ritmo de 7:09 min/km. Apesar das médias baixas em comparação com a maioria dos outros meses, foi o segundo mês que mais corri no ano em distância e tempo.

Ainda participei de uma prova em agosto. Nada muito excepcional em termos de desempenho, mas valeu pelo encontro com os amigos, apesar do tempo feio, com chuva e vento. Os treinos seguem. Estou conseguindo aumentar gradativamente o tempo e a distância, enquanto o ritmo vai ficando levemente mais rápido. Por enquanto, sem sinal de dores. Se tudo correr bem, setembro será mais um mês de evolução. O último quadrimestre de 2016 pode ser a parte mais produtiva de treinos neste ano. Abaixo a tabela com todos os meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *