Geral

Relato – O treino sinistro de 54 km

Recebemos por e-mail um relato de treino. Mas não foi um treino qualquer. Foi um treino de mais de 54 km. O relato foi enviado pela Carla Luzia Baião, esposa do autor do relato, o Eduardo Legal, que já participou de uma edição do podcast, o PFC 87 – Correr na Trilha é Legal. Naquela edição, ele falou da preferência por correr em trilhas e dos próximos objetivos. Esse treino é preparação para um dos objetivos. Ele teve companhia de outros tantos loucos nessa aventura. O relato é tão Legal que não vale a pena ler só no podcast. Vamos compartilhar com você aqui também. Lá no Facebook do Eduardo tem este e vários outros relatos. Até por isso, continuamos com a campanha #legalescreveumlivro. Segue o relato:

“Eis que na planilha tinha um treino sinistro…54,5km…com acompanhamentos: morros, areia mole, estradas de terra, estrada de asfalto…Pensei muito em não fazer, não pela quilometragem e pela chuva, mas por uma contratura chatinha que resolveu me visitar nesta semana. Contudo, o André Schultz me garantiu que dava (mentira…ele só disse “Te cuida! E se doer para! hehehe – nem doeu…muito!!!).

Para completar a fórmula dos treinos sinistros, amigos sinistramente malucos por corridas Rafael, Celso, Marlene), uma esposa (Carla) e filha (Malu) coaching e uma namorada (do Celso, a Aline) que põe pilha! E assim, em um bando de Loucos por Corridas saímos de Itajaí com ponto de chegada em Zimbros, Bombinhas, a 55,5km do nosso ponto de partida.

Roteiro: saindo da Fazenda (Itajaí), subimos para Cabeçudas (pelo morro Cortado), descemos a praia e subimos novamente pelo morro do Morcego até a Brava Norte. Dali, pela areia da praia, seguimos até o morro do Careca e depois de ir ao topo, descemos para a praia do Buraco. Dali, fizemos toda a praia de Balneário Camboriú e pegamos a barca para a Barra. Ali a Marlene nos deixou.

De lá, pelas interpraias (e todos os seus morrinhos) até a BR101 e Itapema. Chegando lá, subimos o morro do Mirante e o próprio Mirante (aí já na companhia do Cristiano, que nos trouxe mais incentivo) e depois pela praia de Itapema até o rio que divisa os municípios de Porto Belo e Itapema. Atravessamos a ponte e seguimos por Perequê até a avenida que corta Porto Belo e daí até a subida do morro das Antenas entre Porto Belo e Bombinhas. Por fim, no km 51 subimos o morro bem molhado e escorregadio até o bairro Sertãozinho e (ahhhhhh…que alívio!!!) Zimbros.

No meio do caminho, em espaços regulares e combinados, estava lá a Carlinha e a Malu (e depois se juntou a Aline) com o carro de apoio e fotos para registrar a loucura toda!!! Chuva, papo bom, lindas paisagens, cansaço, um pouco de dor, risadas de montão, comilança, amizade, parceiros, família…tudo junto, tudo misturado, tudo 10!

Fora a panturrilha que resolveu se mostrar no Km 53 (ainda bem!!), transcorreu tudo muito tranquilo! Até o morro irado do final foi show! O Celso que o diga!! Hahaha. Hoje, dolorido um pouco, menos cansado, com os níveis de felicidade e bem estar renovados, nos aprontamos para a próxima aventura do sábado que vem: 65 km dando a volta na Lagoa da Conceição! Porque os parafusos que caíram de algumas áreas da cabeça foram adicionados naquelas relativas à ao “Táca-lhe o pau nesses morrinhos!!!”. Boa semana, povo e espero poder relatar de modo saudável a aventura da próxima semana! Abração.”

*Tem algum relato de treino ou corrida e quer contar como foi? Envie o seu relato para o Por Falar em Corrida.

(Visited 151 times, 1 visits today)
Por Falar em Corrida
Podcast sobre corridas de rua.
https://porfalaremcorrida.com

One thought on “Relato – O treino sinistro de 54 km”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *