Quarenta e dois

Falei em um outro post, sobre o número da pizza e o comprometimento de só pedir uma pizza depois de atingir tal número na balança. O objetivo foi alcançado e a pizza ainda nem foi pedida, vejam vocês. Lá também falei que senti a diferença mais no espelho e nas roupas do que efetivamente na balança. O número que agora varia entre 76 kg e 75 kg é diferença irrelevante. Mostra só o peso naquele instante, mas não necessariamente quer dizer que fiquei mais magro no dia do 75 do que no dia do 76. Qualquer copo de água já aumenta e ficar se baseando nisso é um convite a enlouquecer.

O que importa mais foi perceber que as calças e bermudas começaram a cair como nunca antes na história e que aquela camiseta G com forma mais justa que antes ficava praticamente grudada no corpo, agora já fica mais folgada e nem fica ruim de usar. Essa é a grande e crucial diferença. Tudo bem, tudo bem. Houve também uma grande mudança nos números de outubro do ano passado para este ano. Passei de 85 kg para 75/76 kg. Lá se foram uns 10 kg apenas com mudança na alimentação. A balança mostrou e senti no corpo. O fato é que cheguei neste peso de 75, 76 kg e aconteceu outro fato inimaginável.

Estava precisando comprar uma calça nova. Fui na loja, provei, tal e coisa e adivinhem: a calça que ficou melhor foi a de tamanho QUARENTA E DOIS. Isso mesmo. 42! Não lembro quando foi a última vez que consegui estar dentro de uma calça 42. Acho que antes dos 20 anos. Faz muito tempo que compro ou 44 ou 46. E agora serviu uma 42. E a 42, dependendo da forma, ainda cai um pouco. Preciso usar cinto. Foi muito inacreditável ter uma calça 42. É mais espantoso pelo fato de nunca ter cogitado algo abaixo de 44. Mesmo com o peso atual em 76, sempre procurei e comprei calça 44.

Não era algo que realmente achava que pudesse acontecer. A atendente da loja veio com uma calça 42. Pensei: “ah, é, bem capaz mesmo que isso vai servir. Vou provar só para não dizer que nem experimentei”. E a bendita entrou, serviu, a melhor de todas as que provei. Isso motiva. Não em ficar mais magro ou perder mais peso, mas em manter desse jeito. Sinto-me melhor, corro mais leve, corro melhor e como melhor. E pensar que isso tudo foi por causa da alimentação e que eu achava que não conseguiria viver sem certas coisas. O tonto aqui tinha certeza que correr é que ia fazer perder peso (ERROU!).

2 respostas a “Quarenta e dois”

  1. Realmente só correr não dá, a não ser que corra sei lá 20k todo dia, eu mesmo correndo média de 6km por dia por uns 7 a 8 meses não baixei um 1 quilo sequer, então em menos de dois meses mantive o mesmo ritmo de atividades porém reduzi bastante(quase eliminei) Pão, acucar, sucos e refrigerantes e lá se foi 4 quilos.

    1. Correr ou fazer exercício só nos dá fome. É bom para a saúde e para a parte muscular.
      Para perder peso tem que mudar a alimentação. Ou correr 30 km todo dia.
      A pessoa decide o que é mais fácil haha. 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *