Geral

Ouvindo o corpo

Treinei por pouco mais de três meses para a Golden Four SP. O resultado não foi o melhor do mundo, mas não foi ruim. Não era algo desprezível e mostrou que os treinos estavam ajudando no desempenho. Depois da Golden, resolvi fazer uma mudanças nos treinos. Inclui subidas nos percursos e as escadas. Outra mudança foi que nas seis semanas seguintes à prova fiz apenas um treino intervalado na semana. A planilha sempre tem dois treinos deste tipo: um com tiros mais longos na terça e um com tiros mais curtos na quinta. Destas seis semanas, só na primeira fiz tiros curtos. Nas outras cinco fiz apenas os tiros longos.

A planilha continuava mostrando dois treinos intervalados na semana, mas as pernas gritavam para não fazer isso. Com sinais vindos de todos os lugares do corpo, fui adaptando os treinos. Preferi deixar os tiros longos porque são os que mais se assemelham com o ritmo que pretendo fazer nas meias maratonas. Nos dias que teria o treino invervalado, fazia rodagens em um ritmo um pouco mais rápido (tentava) que as rodagens normais de segunda e quarta. Nas semanas finais de treinamento antes da Golden Four, apareceram aquelas dores do nada na perna. Suspeito que seja intensidade com técnica de corrida, além da falta de fortalecimento.

Nas semanas seguintes, analisei a situação das pernas e fui fazendo o que dava. As dores melhoraram e os treinos em subida e nas escadas parecem ter ajudado também. Apesar de ainda ter me sentido bem cansado na última das seis semanas. Ajustes feito, recomecei os intervalados duas vezes na semana. Já foram três semanas seguidas e o resultado foi bem animador. Sem cansaço e sem dores. Está tudo tão certo e tão encaixado que só pode ser o aviso de que algo vai dar errado daqui a pouco. Enquanto isso, tento aproveitar o bom momento, inclusive nos treinos longos. Passar o mês de agosto e um pouco de setembro fazendo menos força parece que fez as coisas entrarem nos eixos.

(Visited 58 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
http://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

2 thoughts on “Ouvindo o corpo

  1. Acho que as dores aparecem pq vc ‘e muito rapido. Serio mesmo, quanto mais rapido o corredor, mais forca nas pernas… mas ta indo muito bem!
    E ai quando vai comecar a ioga? Serio mesmo Enio, quando vc comecar ioga, nao vai mais precisar de musculacao pras pernas…. que eu … particularmente … o. dei. o.

    1. O muito é por sua conta haha, mas de fato quanto mais rápido, mais dores vão aparecer.
      A ioga tem que pagar e não está sobrando dinheiro para isso no momento, mas está nos planos. 😀
      Atualmente, a minha musculação e fortalecimento é subir escadas e percursos com morros. Não é muita coisa, mas é melhor do que nada, já que academia é algo fora de cogitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *