Geral

O próximo dezembro

Desde que comecei a treinar de forma mais constante e disciplinada em 2013, os últimos meses do ano são de pouca produtividade. Em 2013, estava sem Garmin e sem vontade. Ainda corrida bastante, mas nada além de junk miles. Em 2014, a lesão muscular no em novembro comprometeu o mês todo e em dezembro tentei voltar. Em um ritmo mais lento, mas ainda sem a total recuperação, foram treinos sofridos. Continuava achando que a dor ia passar até me convencer que tinha que parar de vez para melhorar.

Fiquei janeiro de 2015 praticamente sem correr, apenas três treinos. Já que falamos de 2015, novamente os últimos meses do ano não são coisa muito boa. Tinha planejado já há muito tempo parar e descansar depois da Golden Four DF. Só não esperava que junto viesse o problema no menisco. O problema apareceu lá em outubro e fui levando até a Golden Four. Pensei que os dias parados iriam resolver e voltei aos trotes, mas não foi a mesma coisa.

Em dezembro, depois de pegar os exames e ver que tinha a tal rotura no menisco medial, parei de novo. Agora por tempo indeterminado, até ficar 100% ou o mais perto disso. Com todas essas lesões e fracassos em novembro e dezembro, decidi que ano que vem, minha folga planejada e descanso das corridas e treinos vai ser em dezembro. Todo o mês de dezembro ou quase todo ele. Vai depender do calendário de corridas, mas quero fazer 30 dias de férias.

Não vai ter nada de correr depois de doze dias só porque deu vontade. Espero que em 2016 eu consiga correr normalmente e só pare em dezembro por vontade própria, sem nenhuma lesão que me faça parar. Desde sempre, dezembro é um mês sem corridas e muito quente. Vale a pena descansar nessa época. Tem muita festa e comida no Natal e Ano Novo? Tem. Além de descansar, já pode testar o autocontrole com esse monte de comida. O foco está no presente, mas o futuro já está mais ou menos delineado. Não é garantia de muita coisa, mas ninguém pode dizer que não pensei a longo prazo.

(Visited 185 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *