Geral

O nem tão longo quebrado

Lá fui eu sábado para mais um treino longo. Mais um treino mais longo do ano até aquele dia. Como sabia que o sol ia aparecer, programei o despertador para tocar às 5h45. Até fui dormir cedo na sexta. Só que não vi que no despertador estava marcado APENAS DIAS DE SEMANA. O que aconteceu? Acordei às 5h53 sem despertador! Estou ficando bom nisso. Não me atrasei, algo que seria comum em épocas passadas.

Tudo feito, comecei o treino às 6h33 e já estava quente. Nem bem deu 7h e o sol já estava ali, quente, incomodando, fazendo sofrer. Não havia o que fazer, só continuar correndo. Meu objetivo era correr 1h10 em um ritmo mais rápido e constante. Idealmente, pensei em algo ali abaixo dos 5:40 min/km. O 1º km foi de aquecimento, mas depois encaixei uma sequência boa, inclusive nas duas subidinhas que incluí no percurso de sábado.

Só que o calor e ainda a falta de preparo, misturado com o cansaço de correr cinco dias seguidos acabou com meu ritmo. Depois do km 9 quebrei. A sensação de esforço era enorme e o ritmo quase no extremo oposto. Quase porque ainda consegui fazer os km 10, 11 e 12 em 5:46, 5:49 e 5:52, respectivamente. Sentia que não dava mais, parecia estar me arrastando, mas o ritmo não foi dos piores para quem pensou em parar algumas vezes.

Finalizei os últimos 400 metros, fechei a 1h10 e pronto! Foram 12,40 km em 1h10, ritmo médio de 5:39 min/km. Tem que melhorar, mas já esteve pior. Sem pressa, vamos tentando evoluir. Um passo de cada vez, com algum cuidado. No próximo sábado, tenho em mente começar o treino às 6h, esperando que o sol já não mais incomode. O outono começou no domingo. Então, estou esperando um clima mais ameno no sábado que vem.

Domingo me dei folga. Tinha uma prova de concurso para fazer e o cansaço foi só mental. E cansou! Cheguei domingo à tarde podre em casa e dormi mais de 9 horas. Na segunda, uma rodagem leve em ritmo bem razoável com algumas subidas. Foi o primeiro treino do ano em que o calor não estava tão forte. Cheguei em casa suado, mas em um nível bem menor do que nos outros dias.

Hoje fiz mais um intervalado. Foi sofrido. Fui na sensação de esforço. Não estou me preocupando com o ritmo. Estou focando apenas em correr mais forte quando é o momento. Esse forte varia. Foram 12 repetições de 2 minutos. O ritmo médio saiu a 4:56. As panturrilhas já estavam achando ruim na terceira repetição. Assim como falei do longão, para o intervalado é a mesma coisa: não está bom, mas já foi pior. Seguimos em frente.

(Visited 61 times, 1 visits today)

2 thoughts on “O nem tão longo quebrado

  1. Se o intervalado foi sofrido por que fez?
    Gosto da abordagem do livro Primal Endurance: se está sofrido, aborte o treino de velocidade. Não vai fazer o efeito necessário e é melhor deixar para outro dia.

    1. Porque intervalado sempre é sofrido. Ainda mais fora de forma. Correr confortável não vai fazer melhorar.
      Essa abordagem é interessante, mas se for por ela nunca vou fazer o intervalado haha. Quem sabe no futuro pense mais dessa forma. 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *