Relatos de Corridas

Meia Maratona de Buenos Aires – 06/09/2015

Meia Maratona de Buenos Aires
06/09/2015
Buenos Aires – Argentina
21 km

Resultados

Relato de prova enviado por Eduardo Hanada. Visite o blog do Eduardo e saiba tudo sobre esta e todas as outras corridas que ele participa. E são muitas: http://eduhanada.blogspot.com.br/.

Noite de sábado e a expectativa aumentando. A refeição pré-prova foi de pizza mesmo, regada a muita muçarela. No hotel, o movimento principalmente de brasileiros já era grande. A grande maioria se programou para ir para a largada de táxi.

Ainda estava escuro quando chegamos. Com os mais de 22 mil inscritos já era de se esperar. É um público equivalente a nossa São Silvestre no Brasil, porém em uma meia maratona. A área de concentração por sua vez era bastante grande em uma praça na região de Palermo.

Fiquei surpreso com a quantidade de tendas de assessorias esportivas, acho que chegava perto de cem. O clima estava friozinho, perto dos 13ºC, excelente para correr. Sorte que também não pegamos nenhum dia de chuva. Aos poucos, a praça estava praticamente toda tomada. Nem era possível mais trotar para aquecer.

Na hora da retirada do kit os atletas recebiam uma pulseira de cores diferentes baseado na intenção de tempo de conclusão da meia maratona, mas não houve controle algum. O negócio foi seguir o mais pra frente possível. Gastei pouco mais de um minuto para passar pelo portal de largada.

Mesmo assim, os primeiros quilômetros foram meio congestionados. Muitos desvios iniciais não permitiram largar com um ritmo normal. Como as avenidas eram largas, aos poucos foi dispersando e ficou mais fácil para encaixar o ritmo, sempre cercado de vários atletas do início ao fim. Nunca correndo sozinho.

O percurso é bem bonito e para quem faz a prova em ritmo de passeio é possível aproveitar para admirar os belíssimos cenários, como a Recoleta (3º Km), Teatro Colon e Obelisco (6º Km), Plaza de Mayo e a Casa Rosada (7º Km), Av. 9 de Julho (8º Km e 9º Km) e bosques de Palermo (final).

Os postos de hidratação, diferentemente aqui do Brasil, são mais espaçados, começando a partir do 5º Km. Talvez por ser um clima mais fresco. Particularmente, pra mim, foi bem tranquilo. As águas foram distribuídas em garrafinhas pequenas. Tinha ainda dois postos de isotônicos em copos e postos de bananas e laranjas.

A maior parte do percurso é bastante plana e as poucas subidas que tem são suaves. No 5º Km foi a primeira e até o 10º Km ainda teve mais duas subidinhas leve que quebravam um pouco mais o ritmo A parte mais bonita da prova já tinha passado. O trecho entre o 12º Km e 13º Km é legal porque podemos ver no sentido oposto o mar de atletas que vem subindo a Av. 9 de Julho. Disseram para mim que passamos por um trecho com uma imensa favela, mas eu nem reparei de tão concentrado.

Agora era a parte final e a mais difícil de se conseguir manter. Eu peguei uns atletas referenciais que corriam junto quase a prova toda e fui tentando acompanhar. Sabia que estava dentro do tempo e vibrava a partir de então a cada quilômetro que conseguia manter o ritmo na casa dos 4:40.  Dessa vez não podia deixar escapar.

Ao chegar no Km 20 com 1:33:09, já comemorava internamente. Só uma tragédia não faria eu cumprir o meu objetivo. Ia até aliviar um pouco, mas entrando pela reta final de chegada com aquele funil de espectadores dando aquela força e incentivo final, deu até pra dar uma acelerada. O detalhe é que próximo a chegada havia um falso portal. Muitos atletas gastaram a energia final pra chegar nele, mas o portal de chegada mesmo estava a uns 300 metros à frente. Felicidade e alívio total. Cruzei a linha de chegada com o tempo líquido de 1h38min52s.

Na dispersão, água e isotônicos em garrafas à vontade, além de bananas. Para a retirada da medalha era necessário a devolução do chip. Medalha bonita e com certeza ocupará um lugar especial na minha coleção. Pra terminar e deixar registrado, ainda tivemos que andar mais uns 2 Km até chegar ao metrô mais próximo, pois no final de prova achar um táxi livre era impossível e quando aparecia não estava trabalhando. Tudo bem, a missão estava cumprida.

Sem dúvida alguma, a Meia maratona de Buenos Aires reúne as condições ideais para quem busca quebra de recordes pessoais ou estrear na distância. Já estou pensando na próxima!

Saiba mais sobre a Meia Maratona de Buenos Aires e sobre TODAS as corridas que o Eduardo participa acessando o blog dele: http://eduhanada.blogspot.com.br/.

*Participou de alguma corrida e quer contar como foi? Faça como o Eduardo e envie o seu relato de prova para o Por Falar em Corrida.

Vídeo da viagem:

 

(Visited 116 times, 1 visits today)
Por Falar em Correr
Podcast sobre corridas de rua.
http://porfalaremcorrer.com

3 thoughts on “Meia Maratona de Buenos Aires – 06/09/2015

  1. Nem preciso falar que sou fa do Edu Hanada! Muito legal o blog dele, e me deu vontade de fazer a prova em BsAs. Adoro a cidade, e a melhor coisa ‘e a comida pos prova, os alfajores ai ai…. Parabens para o Edu pela bela prova!

    1. Eeeehh !!! Obrigado, Renata. Uma leitora do blog internacional !!! Daqui a pouco tenho que agendar com o pessoal do POR FALAR EM CORRIDA uma corrida na região de San Diego e aproveitar para a campanha do Enio !!! O bom de Buenos Aires é que além de ser um excelente local turístico tem uma das meias maratonas mais rápidas. Realmente a alimentação pós-prova é muito boa…tô comendo alfajour até agora…rs. Obrigadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *