Geral

Fragmentos de joelho

Na sexta-feira fui ao médico. Afinal, precisava saber qual seria a decisão acerca do meu joelho e da rotura do menisco. A minha expectativa era de que seria algo ruim, mas algumas sessões de fisioterapia seriam suficientes. Não foi bem isso que aconteceu. A rotura na extensão total do menisco é meio que um baita problema.

O médico disse que para resolver essa questão só com cirurgia, para tirar os fragmentos do menisco (ou algo assim). Porém, mesmo depois disso, não ia ficar a mesma coisa porque seriam retiradas partes dali e nada seria colocado no lugar. Ou seja, não vai voltar a ser como era antes. Só que esse é o jeito de não ter mais o incômodo que tenho agora.

Perguntei da fisioterapia. Ele disse que pode amenizar, mas não vai resolver. Para a rotura do menisco, só cirurgia mesmo. Conversando e perguntando (perguntei um monte de coisa), o médico falou que não era o caso de fazer cirurgia agora, neste exato momento, até porque não está doendo e não me impede de fazer nada, nem de correr.

O que ele sugeriu é que se piorar ou começar a dor, atrapalhando o dia a dia, para pensar na cirurgia. Perguntei sobre correr. A resposta foi que se eu quisesse, podia continuar correndo, mas prestar atenção caso começasse a doer ou incomodar muito. Ele falou que, dependendo do grau da lesão, muitas pessoas conseguem fazer tudo normalmente, inclusive atletas de alto nível.

Posto isso, saí de lá com guias para o pré-operatório, caso decida fazer a cirurgia em algum momento da minha vida. O momento não vai ser este. Talvez eu busque um outro médico para ter uma segunda opinião, mas, se acontecer, vai ser só ano que vem. A fisioterapia, por enquanto, está adiada também. Ficou tudo para 2016.

Da minha parte, vou recomeçar a correr em 2016, já no primeiro dia do ano. Poderia ter começado na sexta depois que saí do consultório. Se para resolver é só com cirurgia e corri um mês com o joelho incomodando, vou continuar. Até onde der e ver o que acontece. Só que decidi me dar aquele folga de quase 30 dias que planejei para o fim do ano que vem e também já tinha postado a tabela com os dados consolidados de corridas e treinos em 2015 aqui na semana passada.

Ficou melhor assim. Já são 14 dias parado e até dia 31/12 serão 23 dias sem fazer nada. Não vai curar o meu menisco, mas vai me fazer descansar bem. Depois, retorno aos poucos, sem pressa, focando na técnica de corrida, deixando para trás a pisada com o calcanhar e aprendendo a pisar com a ponta do pé, diminuindo o impacto nos joelhos e nas outras partes do corpo.

Tomando por base a experiência de treinos desde que venho sentindo esse incômodo, os piores momentos foram logo depois que aconteceu, dias 14 e 15 de outubro. Segui com os treinos e corri a Golden Four Brasília sem sentir nada no joelho. Ainda fiz o segundo melhor tempo da vida em meias maratonas. Tudo que eu pensei está acontecendo de outro jeito. Resumindo, então: em 2016 recomeço a correr e aguardo as cenas dos próximos capítulos. Vai ser como era até a Golden Four DF. Com a diferença de que pretendo mudar a forma de correr e devo iniciar quase do zero.

Outro ponto a se destacar: o legal de postar todo dia é que se alguém tiver paciência de ler os posts passados vai encontrar várias, inúmeras contradições entre o que falei e o que fiz. Ou falei uma coisa e na semana seguinte falei outra e talvez tenha feito ainda outra completamente diferente do que falei. Não façam isso de pegar os posts antigos. Pode ficar ruim para mim. Vamos focar no presente.

(Visited 254 times, 1 visits today)

10 thoughts on “Fragmentos de joelho

  1. Yikes! Que tenso! Mas pelo menos você não está com dor nem nada. De repente acaba sendo aquele tipo de coisa que está ali mas nem incomoda nada. Espero que fique tudo bem. Essa mudança na pisada deve ajudar também, imagino. Fica bem, Enio!

    1. Pois é. Essa porcaria não dói. Se doesse, eu ficava com a certeza de que precisava fazer algo de imediato.
      Faz uns dois dias que não tenho sentido nada ali. Pode ser também pelo tempo sem correr. Em 2016 vou descobrir como está isso na prática.
      Acredito que evitar pisar com o calcanhar pode me ajudar a aliviar, mas é todo um processo de mudar a pisada e ficar mais devagar no começo.

  2. Estou com o mesmo problema Enio, minha dor era bem forte, fiz fisioterapia e fiquei parado por seis meses, agora já está bem melhor, já estou correndo bem, quase como antes, porém sempre tem uma dorzinha no lado interno do joelho. O que está me fazendo muito bem é não correr todos os dias da semana como eu fazia, agora tiro dois dias para pedalar para fortalecer os joelhos. Abraços

    1. Legal o seu relato. Não estou sozinho com o joelho ruim.
      No meu caso, não sinto dor nenhuma. Até por causa disso acho que vou adiar um pouco a fisioterapia.
      Acredito que vou ter que diminuir o número de dias correndo.
      Vou ver como o joelho se comporta na volta aos treinos no começo do ano.
      Dependendo como for, talvez eu opte pela fisioterapia para ver se influencia em alguma coisa.
      Valeu por compartilhar sua história. 😀

  3. 🙁 Torcendo por vc… 🙁
    Tem planos pra cross-training/reforco muscular pra 2016? O medico indicou algo?

    1. Obrigado pela torcida. 😀
      Não indicou nada, mas meus planos são de começar devagar e ver a resposta do joelho.
      Talvez veja algo de fisioterapia. Reforço muscular seria bom, mas não existe vontade de ir à academia.
      Tudo ainda no terreno das hipóteses. Vou contando por aqui o desenrolar dos fatos.

  4. Larga mão de frescura e vai correr logo!!!!!!!!
    E só para te dizer, operei o meu fazem 17 anos. Tenho um pino nele e nunca mais deu problema!
    Compra um WD40 e taca-lhe pau!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *