Blog do Enio

Fluindo

O último período de três dias correndo foi muito bom e produtivo. Corri sábado, domingo e segunda e foi a melhor série dessa sequência que venho fazendo, de correr de três em três dias. Foram três tipos de treinos diferentes: uma rodagem contínua em ritmo livre, outra com intervalos de caminhada e uma com intervalos trotando.

Tudo começou no sábado, com uma rodagem contínua. Já que tive a sexta-feira de folga, decidi aproveitar esse descanso para correr sem parar. O objetivo era bem simples: correr 40 minutos em um ritmo confortável. Ainda quero continuar nos treinos de 40, 45 minutos. Pretendo aumentar aos poucos. Foram 42 minutos em um ritmo de 6:20. Ficou bem razoável.

No dia seguinte à rodagem contínua, o treino é intervalado. Não sabia bem que tipo de treino ia sair, mas tinha a ideia de em algum momento fazer acelerações de 30 segundos, correndo mais forte. Acordei tarde e sem vontade, mas fui. Para aquecer, comecei andando e fiz 3 séries de 1 km. A média foi boa e progressiva. Escolho geralmente esses intervalos de 1 km porque é a volta automática do Garmin. Assim, não preciso ficar prestando atenção. O sinal sonoro me avisa.

Essa parte foi na ida da Beira Mar. Decidi que voltaria fazendo as acelerações. Fiz 6 de 30 segundos e encontrei minha mãe por lá. Resolvi acompanhá-la e mudei a direção do treino, que ficou sem padrão. Ainda fiz mais 4 acelerações de 30 segundos depois de 9 minutos caminhando. Vi que a bateria do Garmin estava no fim e quis aproveitar. Para terminar, fiz uma aceleração de 45 segundos. Só queria correr com ritmo médio abaixo de 4 min/km e fui alongando o intervalo. Era 30, passou para 40 e desisti no 45. Já estava chegando no limite. Ficou em 4:01 min/km.

Sobre o ritmo médio dessas acelerações, foi legal porque consegui manter todos abaixo de 5 min/km. Sim, não é muito difícil manter esse ritmo por pouco tempo, mas é o que estou conseguindo no momento. Não me sinto confiante para correr abaixo de 5 por muito tempo, mas por alguns segundos consigo. A primeira séria de 6 acelerações saiu melhor. A segunda foi mais lenta. Quase 10 minutos andando esfriou o corpo um pouco, mas ainda assim deu certo. No fim, foi 1h05 e pouco mais de 8 km e pareceu tudo isso.

Por motivos de trabalho, tive que adiantar o treino de segunda para antes das 7h, praticamente de madrugada para meus padrões atuais. Optei por uma rodagem contínua, mas intervalada. Foi assim: corria 1 km e no intervalo de 2 a 3 minutos trotava. Em nenhum instante caminhei, mas só corria mais firme nos intervalos de 1 km. Gostei porque foi progressivo: 6:08, 6:00, 5:51, 5:42 e 5:28. Já os intervalos trotando ficaram ali por 7:30 min/km. Deu quase 7 km em 43 minutos.

No fim do último intervalo de 1 km senti o pé um pouco estranho. Não sei se poderia ser algum indício de dor ou se é só aqueles incômodos normais de um corpo que está se acostumando com o ritmo mais rápido e constante. Logo em seguida, no trote até em casa ficou tudo normal e depois do treino também. A princípio, não parece ser nada de mais. Amanhã é folga e quarta voltamos para o último treino de agosto.

(Visited 41 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *