Geral

DS Racer 10 novo no longão

Sábado, com vem sendo comum, foi dia de treino longo e de aumentar um pouco o tempo e a distância percorrida. Neste último sábado, utilizei o DS Racer 10 novo que comprei, um amarelo, do qual fizemos o unboxing (assista). Usualmente, desde o ano passado, costumava fazer todos os treinos longos com o único DS Racer 10 que tinha, que era um vermelho. É o tênis mais leve que tenho depois do Hyper Speed, que gosto de usar para provas.

Gosto de usar o DS Racer para simular a prova, já que no dia vou usar um tênis mais leve ainda. Como adquiri o DS Racer 10 amarelo, resolvi testá-lo no longo de sábado. Aconteceu como acontece com a maioria dos tênis. Depois que começo a correr, nem lembro com qual tênis estou. Todos os que tenho vestem bem e apenas preciso correr. A novidade neste longo, além do tênis, foi que corri sem os sons de alerta do Garmin.

Por padrão, o Garmin apita a cada km, dando a parcial. No sábado, desliguei esse som. O Garmin continuava dando as parciais a cada km, mas eu não ouvia. Foi um teste para saber como anda (ou corre) a minha sensação de esforço. Na tela do Garmin, deixei apenas o tempo e a distância. Nada de ritmo. A primeira vez que fui olhar para o relógio foi perto dos 7 km. Fiz umas contas de cabeça e parecia que estava perto dos 5:40 min/km.

Quando comecei, o sonho era correr de 5:30 para baixo, mas terminei o treino com média de 5:39. Para quem correu sem saber as parciais em quase todo o percurso, até que variei pouco. Foi um 6:22 no 1º km de aquecimento e depois ficou entre 5:30 e 5:40, com uma escapulida para 5:47 depois da parte que tinha subida. Sim, no longo de sábado estou saindo do 100% plano e procurando algumas inclinações.

No fim, fiz 1h15 e 13,30 km, média de 5:39 min/km. Ainda não está bom, mas acho que uma meia sub 2 horas já sairia quase com tranquilidade. Sábado que vem, vou tentar correr pelo menos 1h20, mas com um objetivo oculto de fazer 1h30 ou mais. Não quero exagerar e aumentar demais, mas também quero chegar logo na 1h35/1h40 do ano passado. Talvez 1h25, para ficar no meio.

Abaixo, a evolução dos treinos longos de sábado desde que voltei a correr depois das dores no tendão em janeiro:

  • 06/02 – 5,14 km – 36:00 – 7:00 min/km
  • 13/02 – 6,35 km – 40:01 – 6:18 min/km
  • 20/02 – 7,53 km – 45:00 – 5:59 min/km
  • 27/02 – 8,61 km – 50:00 – 5:48 min/km
  • 05/03 – 9,87 km – 55:01 – 5:34 min/km
  • 12/03 – 11,37 km – 1:05:00 – 5:43 min/km
  • 19/03 – 12,40 km – 1:10:01 – 5:39 min/km
  • 26/03 – 13,30 km – 1:15:00 – 5:39 min/km

(Visited 126 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *