Domingo tem corrida. Ou não

corridaNo próximo domingo vai acontecer a 3ª edição da Corrida Adria Santos. Ano passado, estive lá e quase fiz meu recorde dos 5 km. No ritmo médio até fiz, mas o GPS marcou menos de 5 km e não considero para fins de recorde pessoal quando a distância dá menor. Projetando, faria tranquilamente o recorde pessoal nos 5 km, mas ficou no quase.

Estou inscrito na prova de 5 km. Novamente, iremos em uma excursão de ônibus em um grupo de amigos, capitaneados pelo Renato. Se eu conseguir, farei vários vídeos para posteriormente publicar no canal do YouTube. Optei pelos 5 km por dois motivos: o primeiro é que quando fiz a inscrição ainda nem estava correndo direito. O segundo foi que pensei que já estaria com os treinos em dia e poderia tentar chegar perto do recorde pessoal.

Sai o recorde pessoal?

Até estou correndo, mas os treinos não estão em dia e do jeito bom que estavam ano passado. Quero tentar pelo menos correr abaixo de 25 minutos. É aquele tempo de corte que falei ontem. Só que não estou devidamente preparado. Para piorar, desde terça à tarde apareceu uma dorzinha chata no lado do pé direito.

Antes, o pé esquerdo me incomodava. Nele, não sinto mais nada. Agora quem incomoda é o direito. Estou muito abençoado este ano. Fiz um trote fajuto na segunda depois da meia (para gravar um vídeo mostrando um pouco da Beira Mar de São José) e fiz pouco mais de 7 km na terça em ritmo normal, mas progressivo. Na tarde de terça, começou a me incomodar.

Por isso, não corri na quarta e quinta-feira. Hoje choveu e não fui também. Como já aceitei que 2016 é um ano de adaptação na corrida, reaprendendo a correr, optei por não sair de casa. Essa dor é daquelas não normais, incomuns. Não valeria a pena correr com dor. Nem sei se correndo vai doer ou não. Sei que parado e andando incomoda. Ainda não testei correndo. Existem dores que não aparecem durante a corrida.

E agora?

Em todo caso, não arrisquei. Dos problemas que tive este ano, todos eles passaram com repouso absoluto. Toda tentativa de voltar logo em seguida não foi bem sucedida. Esta é a principal razão do OU NÃO do título do post. Corrida vai ter. Só não sei se vou ter condições de participar. Vou viajar com o pessoal, aproveitar a viagem, a excursão, os amigos, o restaurante na volta, mas a corrida em si ainda está em análise.

Se domingo as coisas ainda não tiverem boas, nada de 5 km. Vou ficar de espectador e no apoio, fazendo fotos e vídeos. Nada está decidido, mas as opções de escolha já existem. Quando domingo chegar, terei condições de decidir. Na verdade, quem vai decidir alguma coisa é o meu pé. Ele que comanda a situação. Claro que se as dores sumirem e puder correr, não estarei em um nível aceitável e brigar pelo sub 25 vai ser bem essa palavra: uma briga. Segunda como o que aconteceu.

3 respostas a “Domingo tem corrida. Ou não”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *