Blog do Enio Enio Diário

Correr sem treinar

O ideal é participar de uma corrida com o mínimo de treinamento, para que tudo saia dentro de uma normalidade. Nem precisa ser treinar corrida, pode ser apenas correr com mais frequência, deixar o corpo preparado para o esforço que está por vir.

Foi exatamente o que não fiz na Tribuna no último domingo. Em 49 dias, realizei 4 treinos de corrida, nenhuma corrida além de 7 minutos contínuos. Só que devido às várias razões colocadas nos posts anteriores, a viagem aconteceu e corri em Santos.

Durante a corrida, não tive maiores problemas. No 2º km senti um pouco as panturrilhas, mas acho que elas entenderam que não adiantava reclamar. Ainda teriam mais 8 km e era bom aguentar. E assim foi. O joelho não incomodou e o que faltou mesmo foi fôlego. A bolha veio como um brinde desnecessário.

Os dias seguintes à corrida é que foram complicados. Tudo o que não senti no domingo e que parecia tudo bem veio à tona na manhã de segunda-feira. Pernas pesadas, travadas, panturrilhas muito ruins, andando todo errado. Não estava na melhor das condições e ainda tinha a bolha para atrapalhar mais ainda.

A segunda-feira foi toda dolorida. Na terça-feira, sinais de melhora. A bolha parou de incomodar e só as panturrilhas continuavam ruins. O esforço de 10 km sem parar cobrava sua conta. Fazia tempo que não corria tanto com tão pouco treino. Não lembrava que as consequências pudessem ser tão duradouras.

Hoje é quarta-feira e melhorou mais um pouco. A panturrilha ainda não está 100%, mas já consigo andar normalmente. Acredito que não tem muito jeito, tem que voltar a correr para ela se acostumar com corridas mais contínuas e longas.

No domingo, o joelho não apresentava sinais de problemas. Nos dias seguintes, apesar de não sentir dor forte, é perceptível que ele está um pouco dolorido. Não está no nível que considero razoável para bom, que era como estava na Tribuna. Muito tempo correndo no asfalto, muito impacto, era até normal. Deveria correr hoje, mas talvez adie para outro dia. Parado não fico porque a bicicleta está sendo uma boa companhia.

O que tirei disso tudo é que ainda consigo correr uma prova de 10 km abaixo de 1 hora sem treinar e sem tanto sofrimento no dia. Depois, dá uns problemas, mas aparentemente todos contornáveis. O foco agora muda para a Meia de Floripa dia 11 de junho (faltam 18 dias). Devo voltar com o nível de treinos que vinha fazendo. Aumento gradual, correr na grama, em terrenos mais macios, aos poucos.

O meu achismo me diz que só assim o joelho não vai sofrer tanto. A falta de treinos indicava que não era adequado correr 10 km. O joelho corroborou essa indicação e não aprovou. Sei que pulei umas etapas, mas agora estou voltando a elas. Espero que as consequências futuras não tenham influência nos treinos das próximas semanas e que o joelho aguente até a Meia de Floripa.

(Visited 99 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
http://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

2 thoughts on “Correr sem treinar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *