Geral

Cerca de 3 mil corredores participaram da Meia Maratona Caixa de Pomerode 2018

As construções enxaimel e o cenário colorido pelas flores que atraem milhares de visitantes todos os anos para Pomerode (SC) ganharam um complemento no último domingo (21). Mais de 3 mil pessoas participaram da Meia Maratona Caixa de Pomerode, organizada pela Corre Brasil. Esta foi a 11ª edição do evento, que está entre os mais procurados do país para o turismo esportivo.

Durante a prova, bandinhas de tradição alemã animavam os corredores e a torcida. Ao final, um chope produzido na região recarregou as energias e trouxe ainda mais ânimo para aproveitar a estrutura do evento.

Na avaliação de Ricardo Ziehlsdorff, da Corre Brasil, o evento mais uma vez cumpriu o que se propôs: a ser uma experiência diferente em todos os sentidos. “O cenário de Pomerode é acolhedor e atrai visitantes de todo o país e nós buscamos aproximar o esporte da cultura local, com atrações antes, durante e depois do trajeto”, diz.

Para Roney Granemann, diretor executivo de gestão de pessoas da Caixa, que patrocinou o evento, a prova foi bastante divertida. “Fiz os 21k e percebi um percurso agradável, com muita gente na rua acompanhando. Por ainda estarmos em época de Oktoberfest, muitos turistas também assistiram e vivenciaram a corrida. Foi muito bacana”, comenta.

Nos 21k, se consagraram em primeiro lugar Jurandyr Couto Jr, com tempo de 1h08min33seg, e Simone Ponte Ferraz, com tempo de 1h19min57seg. Já nos 6k, Ojanio dos Santos, com 19min38seg, e Alina Karwowski, com 23min37min, foram os vencedores.

No percurso de trail 10k, que aconteceu no sábado (20), ficaram em primeiro lugar Daniel Alexandre Voigt, com tempo de 54min08seg, e Dirce Maia, com tempo de 1h09min36seg.

Linha de chegada cheia de histórias

O fim do percurso da Meia Maratona Caixa de Pomerode foi cheio de emoção e histórias. Alguns pela superação, outros pelo prazer de correr a prova com tranquilidade e o clima ameno. Camila Fiamoncini, de 34 anos, completou pela primeira vez os 21k. Para ela, a prova ficará na lembrança para sempre. “Me preparei durante um ano para chegar aqui e completar essa prova numa cidade tão inspiradora, cheia de animação e gente torcendo. Foi incrível”, diz.

Maria Eleonora Rodrigues, de 61 anos, veio de Bauru (SP) para Santa Catarina para correr. Não conhecia Pomerode e, pelos 6k por onde passou, se apaixonou pela cidade. “É linda, com muitas flores e construções belíssimas. O percurso foi ótimo e estou muito feliz em estar em mais uma região encantadora para correr”, diz.

Também foi a primeira vez que Ivan de Lima, de Sorocaba (SP), participou da prova em Pomerode. Aos 59 anos, ele já tinha corrido em alguns outros municípios de Santa Catarina, mas nunca na cidade mais alemã do Brasil. “A região é muito organizada, limpa. A prova é espetacular”, afirma.

Já Ivana Tarnowsky conhece bem a prova. Essa foi a terceira vez que a meia maratonista de 50 anos completou o trajeto em Pomerode. “É um percurso lindo, organizado com a assessoria excelente e muita animação”, diz ela, que mora em Palhoça (SC).

O mesmo aconteceu com Thayane Rosa de Oliveira, de 24 anos. Essa foi a quinta Meia Maratona Caixa de Pomerode. “Adoro essa prova! A trajeto é incrível e é muito legal ver a bandinha alemã tocando, as pessoas na rua. O clima ainda ajudou. Venho para essa prova porque ela é diferente e mais uma vez saí com essa sensação”, comentou.

(Visited 1 times, 1 visits today)
Por Falar em Corrida
Podcast sobre corridas de rua.
https://porfalaremcorrida.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *