Blog do Enio Enio Diário

Buffet

A viagem a Santos me fez vivenciar de novo uma situação bem comum que vejo nos shoppings. Na noite de sábado, à procura de algum lugar para comer, fui pelas ruas de Santos atrás de um restaurante. O problema é que restaurante geralmente cobra caro por algo que consigo mais barato em shopping.

A comida é boa, mas o custo-benefício não compensa, ainda mais para alguém que tinha o cartão fechando dois dias depois da viagem. O prejuízo poderia ser muito grande. Nas idas e vindas, passei em dois shoppings e fui no que tinha uma praça de alimentação maior.

Depois, vim a descobrir que aqueles ali era os shoppings pequenos de Santos, com poucas opções. Acabei indo no Miramar Shopping. E foi na praça de alimentação dele que ficou mais evidente o que percebo com certeza frequência.

As lojas de fast food estavam com fila. McDonald’s, Burger King, Giraffas, Subway e coisas do tipo com muitas pessoas fazendo seus pedidos e várias outras já nas mesas. Ali perto dessas lojas, um restaurante de buffet a quilo estava praticamente deserto. Do lado, um de buffet de sushis também estava vazio.

O de sushi até entendo mais estar vazio. Em shoppings as coisas são mais caras. Se normalmente sushi já não é barato, imagina dentro de um shopping. Até pensei em comer ali, mas não queria comer arroz. Estava tentando fazer uma viagem dentro de uma normalidade alimentícia. Queria deixas as exceções para momentos específicos e mais em conta.

De todas as outras opções, nenhuma era de buffet a quilo como o restaurante. Eram aqueles de prato feito, de fazer o pedido e vir as coisas já prontas, geralmente com arroz ou macarrão e por um preço duvidoso. Outro lugar que me chamou atenção era um de comida mais natural e tinha umas omeletes por menos de R$ 20,00. Cheguei a cogitar ir ali, mas poder escolher o que vou comer foi preponderante.

Fui no restaurante e me servi de carnes e saladas. Todos os tipos de carne, aliás. Tinha até salmão. Certo de que fiz a melhor escolha, procurei uma mesa disponível para jantar. Não achei o preço tão abusivo: estava R$ 59,90 o quilo, igual aos dos shopping em Florianópolis. Foi só não exagerar na comida, coisa que não pretendia fazer, e pronto. Foi uma boa refeição e longe dos fast foods.

O que mais me chamou atenção em Santos foi não ter ninguém se servindo. Talvez por não ser tão noite ou ser um shopping menor, o restaurante a quilo estava completamente vazio. Nos shoppings em Floripa e São José sempre há pessoas no buffet a quilo, mas a quantidade no fast food é muito maior, inclusive com fila. Prefiro assim. Todos no fast food e sem fila para eu pegar a comida.

(Visited 32 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
http://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *