Geral

As 6 de 2015

Este foi o ano das meias maratonas. Junto com 2013, foi o ano que mais participei de provas de 21 km. Só que este ano foi mais rápido, melhor e mais constante. Passada a Golden Four Brasília, está encerrada a temporada de meias. Foram 6 corridas. Em 2013, cinco corri querendo fazer tempo e uma de treino. Já, em 2015, quatro foram para tempo, uma para treino e uma voltando de lesão. Esta última foi quase um treino. Corri para ver como estava.

  • Em 2013, seis meias maratonas em um tempo total de 10:42:37, média de 1:47:06 por prova.
  • Em 2015, seis meias maratonas em um tempo total de 10:40:19, média de 1:46:43 por prova.

O legal de ter corrido seis provas em cada ano é que posso comparar, além da média, o tempo total.

As meias de 2015 com um pequeno resumo de cada uma:

  1. 19/04 – Meia Maratona de Balneário Camboriú – 1:55:32
    • Voltando da lesão, primeira corrida do ano, queria ver como o corpo e as pernas iriam reagir. Fiz em ritmo normal, sem forçar, mas sem relaxar. Em alguns momentos, sentia alguma coisa no lugar da lesão, mas talvez fosse mais psicológico. A partir daí, os treinos se intensificaram e os resultados apareceram.
  2. 14/06 – Meia de Floripa – 1:42:30
    • A primeira meia correndo para tempo, depois de quase dois meses de treino. Fui sem um objetivo muito claro e só no fim percebi que poderia ter feito o recorde pessoal se não tivesse começado devagar. Foi um dia de muita chuva, mas mostrou que coisas boas poderiam vir.
  3. 11/07 – Meia Maratona de Pinhais – 1:58:30
    • Pior meia maratona do ano. Não estava no planejamento correr esta meia, mas fui porque era uma excursão com os amigos para o Paraná. Usei a prova como treino, como se fosse o longo de sábado. Ainda estava com as dores do nada na perna e foi bem mais ou menos.
  4. 02/08 – Golden Four São Paulo – 1:43:55
    • O objetivo era o recorde pessoal e o sub 1h40. Não era o dia e não consegui nenhum dos dois. Tive que me contentar com o recorde na prova, mais rápido do que o obtido em 2013. Não foi o que eu queria, mas foi mais um sub 1h45 para a lista.
  5. 11/10 – Meia Maratona de Florianópolis – 1:38:43
    • O dia que tudo deu certo. Fui com expectativa de correr bem e tentar novamente o recorde pessoal e o sub 1h40. Só não esperava que tudo fosse acontecer de forma tão incrível. Até quando cansei o ritmo continuou o mesmo. Melhor meia da vida até o momento.
  6. 08/11 – Golden Four Brasília – 1:41:09
    • Em Brasília, fui com os mesmos objetivos das outras meias. Recorde pessoal e sub 1h40. Desta vez, porém o recorde pessoal não era mais 1:41:49. Tinha ficado mais difícil. A subida do eixo quebrou o ritmo, mas fiquei satisfeito com o resultado.

Tentei fazer tempo em quatro provas e em todas fiz abaixo de 1h44. Mesmo quebrando, cansando ou faltando força, gostei dos tempos. Se pegasse apenas essas quatro que corri bem, a média seria 1:41:34. Ou seja, um tempo mais rápido do que 23 das 25 meias que fiz até hoje. Esses números me animaram. Em 2016, quero manter este nível nas meias maratonas. Fazer do sub 1h45 algo constante para tentar chegar cada vez mais perto e com mais frequência do sub 1h40.

(Visited 62 times, 1 visits today)
Enio Augusto
Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.
https://porfalaremcorrida.com/blogdoenio

2 thoughts on “As 6 de 2015

  1. Parabéns Enio, ótimo post!
    Embora tenha se queixado de desempenho, achei excelente seus tempos e a quantidade de meias no ano! Parabéns!

    1. Valeu, Josias!
      Pelo que me propus no ano, gostei bastante dos tempos.
      Poderia ter sido melhor, mas foi bom.
      É tipo aquela frase: não tenho tudo que amo (tempos mais rápidos), mas amo tudo que tenho (os tempos deste ano). 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *