10 km em 2017

O título do post pode dar alguma ideia de objetivos neste ano, mas na verdade é só uma alusão ao fato de que, despretensiosamente, as corridas de 10 km se tornaram frequentes em 2017. Metade das provas que fiz foram de 10 km. No começo do ano, nem era esse o objetivo, mas elas foram surgindo.

A primeira foi a Corrida da Ponte em Curitiba. Depois, em maio, veio a 10 KM Tribuna FM em Santos, e, por último, no domingo, fiz a Track&Field Run Series em Florianópolis. No total, já são 6 corridas em 2017, sendo 3 delas de 10 km, conforme mencionei ali em cima.

Como os treinos este ano não engrenaram, em nenhum consegui ir para correr bem ou correr forte. Na primeira, em Curitiba, estava retornando os treinos e foi bem sofrida na metade final. Ainda assim, fechei abaixo de 1 hora, que é o objetivo mínimo em toda corrida de 10 km: 58:13.

Veio a Tribuna e foi ainda mais sofrida do que a Corrida da Ponte. Como vinha de um mês parado, as panturrilhas sentiram na metade final e ainda consegui uma linda bolha no pé. Fiz uma corrida mais constante, mas o fim foi muito dolorido. Completei abaixo de 1 hora, mas ficou a sensação de que não foi legal. Terminei em 58:29.

Na Track&Field, novamente o objetivo era pelo menos sub 1 hora. Antes de iniciar a prova, tinha dúvidas do que ia fazer e se ia conseguir. Sabia que ia correr e filmar, mas o tempo ainda era uma incógnita. Em teoria, seria tranquilo de fazer, mas não sabia se teria vontade para isso. Deixei para descobrir na hora.

Talvez pela não preocupação, talvez por saber que não dava para fazer muita coisa, foi a melhor das três corridas. O ritmo constante o tempo todo, sem o sofrimento das duas anteriores. Não estava preocupado com o tempo final, mas sabia que para fazer o recorde do ano precisaria correr abaixo de 58. Como foquei mais no sub 1 hora, só me dei conta do recorde do ano em casa. Fiz a Track&Field em 58:01.

O número 58 ainda continua em 2017, mas foi o melhor tempo. Percebe-se que estou até constante nos meus tempos de 10 km, sendo que todas as corridas tiveram suas histórias de sofrimento ou não. O resultado final, no entanto, não teve variação. Nas minhas anotações, notei que estou correndo poucas provas de 10 km.

Foram 2 em 2015 e 1 em 2016. 2017 é um ano meio atípico, corri nele a soma dos últimos dos anos. Em 2014, foram 4 provas. Em 2013, foi 1. As que supostamente deveriam ser de 10 e deram menos de 9,7 km nem considero. Parece que em 2017 não tem mais provas de 10 km. Se nada de novo acontecer, vou fechar o ano com tempos altos, mas abaixo de 1 hora. O foco é no ano que vem estar em condições para tentar algo mais rápido.

22/01/17 – Corrida da Ponte – 58:13
21/05/17 – 10 KM Tribuna FM – 58:29
16/07/17 – Track&Field Florianópolis – 58:01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *