Treino duplo de domingo 2


Já tinha feito alguns treinos de bike e corrida no mesmo dia, mas domingo foi o primeiro treino duplo mais redondo. A planilha pedia 1 hora de bike, variando entre forte e normal o ritmo, e 30 minutos de corrida. Como domingo é dia de ruas vazias e o pneu estava cheio (enchi sábado), aproveitei também o dia de sol e decidi que finalmente iria fazer a meia maratona sub 1 hora de bike. Para você verem o meu nível, nunca tinha feito isso.

Esse negócio de muito forte e depois normal não ia dar certo. Como iria correr depois, queria fazer o máximo de esforço possível de forma contínua para ver como as pernas iriam reagir depois. Comecei mais lento, mas já pelo 4º km encaixei um ritmo abaixo do necessário e que me garantiria a meia maratona em menos de 1 hora. Terminei o treino e consegui fazer a meia em aproximadamente 58:34.

Faltava ainda uns 6 km e senti a perna meio cansada em alguns momentos. O tênis de corrida que estava usando também não ajudou muito. Ele ficava escorregando. Já sei agora qual não usar para pedalar. No início do treino escolhi algumas pequenas subidas para passar, como forma de aquecimento e para fazer força. Na metade final, fui para as ruas mais planas e onde tinha mais retas. Dessa forma, mesmo meio cansado, quando vi que ia sair a meia sub 1 hora nem pensei muito. Não tinha como desanimar ou desacelerar.

Cheguei do treino, entrei na garagem do prédio, deixei a bike, tirei o shorts, deixei o óculos de sol e o controle da garagem no carro e fui. Estava pronto para correr. Para esclarecer: estava pedalando com a bermuda de compressão e o shorts por cima. Notei que pedalar só com a bermuda poderia causar rasgos ou furos nela, devido ao banco da bike não ser grande coisa. Liguei o GPS e esperei encontrar o sinal. Como já tinha usado antes, localizou bem rápido.

Os primeiros passos foram horríveis. Estava me sentindo morto, com as pernas meio bambas, até fiquei em dúvida se iria conseguir fazer os 30 minutos. Imaginei o pessoal do triatlo e do Ironman que pedala mais de 5 horas e ainda sai para correr uma maratona. Depois de alguns metros, as pernas assimilaram o que estava acontecendo e ficou menos difícil correr. Ficou apenas o cansaço do pedal. Em nenhum momento da corrida me senti livre, parecia meio travado, não encaixava. Deve ser por causa da bike antes.

Entretanto, para minha surpresa, o 1º km saiu a 5:40. A sensação de esforço era de algo muito mais lento. Achei que poderia ser só empolgação de início de corrida. Mas não! O 2º km mostrou 5:34 no relógio. Cada vez sentia que a corrida rendia menos, mas o relógio mostrava o contrário. O 3º km ficou em 5:42 e o 4º km também. Deu uma caída no ritmo, mas estavam todos próximos. Depois do 2º km já tinha decidido que ia fazer só 5 km. Seria um parâmetro para a corrida de 5 km do próximo domingo. O combo do Heartbit já estava garantido. Não havia necessidade de fazer os 30 minutos, até porque o tempo total dos 5 km ia dar quase isso.

O último quilômetro saiu a 5:40 e ainda corri aqueles 50 metros a mais do GPS, para já considerar a margem de erro. Terminei os 5 km em 28:36, ritmo médio de 5:40 min/km. Como os meus treinos de corrida em geral são intervalados e não contínuos, não tinha muita noção do quanto conseguiria fazer nos 5 km. Na Meia de Floripa tive uma boa amostra, resistindo por 15 km nesse ritmo de 5:40 também. Não sei se o treino rendeu legal pela bike antes, pelos treinos que tenho feito, se poderia ter corrida mais rápido se fosse só a corrida ou se juntou tudo.

Domingo foi um dia em que o treino rendeu. Existem dias bons e ruins de treino e domingo vai ficar na categoria dos treinos bons. Nem falei antes porque nem tem o que relatar do joelho. Só tentou incomodar durante o 2º km da corrida, mas em seguida passou. Para não falar que só teve coisas boas no treino, quando cheguei em casa descobri que havia pisado em alguma merda no meio do caminho. O cheiro diferente no tênis tinha explicação. Nada que uma lavada no tanque não resolvesse.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Treino duplo de domingo