Treino do dia


Ontem falei da bicicleta e ficou só na expectativa de tentar. Escolhi dormir e estudar ao invés de sair para pedalar. Não fiquei muito arrependido. Confesso que a bicicleta está ficando meio de lado e não estou me importando muito. Acho que o fato de ainda não ter levado para a revisão não me anima a sair para pedalar. No entanto, os treinos de corrida continuam.

Depois de segunda, o treino seguinte era hoje. Curto e intenso, como tem sido. Foram 5 vezes de 1 minuto, com intervalo de 30 segundos, depois 1 km forte e para terminar mais uma série com 5 repetições de 1 minuto, igual à primeira.

Meu objetivo era bem claro: correr todas as parciais abaixo de 5 min/km, com atenção especial ao 1 km. Esse eu queria muito correr bem. Esta semana optei por correr à tarde e com isso sempre aparece o problema de ter almoçado poucas horas antes do treino. Apesar de não estar comendo exageradamente, nunca é a mesma coisa que correr em jejum.

Hoje ainda aproveitei para dormir uns 30 minutos. Não sei se foi bom ou ruim. Acordei com certa preguiça e o treino começou arrastado, mas depois encaixou. A tarde estava ensolarada e o vento não estava tão forte. Só voltando na Beira Mar é que pude sentir um pouco mais, mas nada que interferisse no ritmo.

A primeira série saiu com ritmos de 4:42, 4:46, 4:56, 4:56 e 4:51. O que notei é que atualmente os ritmos abaixo de 5 até saem com mais naturalidade, só que ainda preciso controlar olhando no relógio. Se me deixo levar pela sensação de esforço, faço mais devagar. Os dois 4:56 são prova disso. Quando vi, o ritmo estava perto de 5. Pelo menos nos tiros ter o ritmo no relógio tem ajudado. Nos trotes e intervalos não me importo.

Chegou o momento do 1 km. Comecei mais forte, para tentar manter. Ver até onde segurava e como ficaria no fim. O resultado foi melhor do que o esperado. Comecei com 4:36 e foi caindo. No fim, consegui fazer 1 km em 4:46 sem ter aquela sensação de morte e fim do mundo. Ou seja, poderia ter feito mais rápido. E também significa que o ritmo já está encaixando melhor.

A segunda série de 5 vezes de 1 minuto ficou em 4:45, 4:49, 4:44, 4:44, 4:40. Nessa já consegui fazer os ritmos mais constantes. Era a última e quis tentar algo mais rápido. Na derradeira repetição saiu o ritmo médio mais rápido. Curioso notar que dos 10 tiros de 1 minuto, 4 tiveram ritmo acima do tiro de 1 km e um deles teve ritmo igual. Só 5 foram melhores.

Sei lá se foi consciente ou inconsciente, mas o fato é que para mim importava mais hoje manter um ritmo bom no 1 km e foi nele que me senti melhor. Nos outros queria abaixo de 5 min/km, mas os ritmos mostram que o foco ficou no que importava e esse saiu bem.

(Visited 12 times, 1 visits today)

Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *