Relatório de junho 2016


Ainda é tempo de comentar como foi o mês passado. Junho foi um mês com mais treinos e uma corrida. Só que não foi uma evolução tão gradativa assim. Pode parecer bom o número de treinos, mas no meio teve uma Meia de Floripa, que fiz sem estar devidamente preparado. Foi um pico de quilometragem indevido. Fora isso, a programação seguiu normal.

O problema é que esse pico gerou muito impacto e algumas dores por uns dias a mais. Com o tempo, foi passando. Muita bike e mais alguns treinos de corrida fizeram parte de junho. Corri o triplo de maio e foi o mês em que as coisas começaram a se ajeitar novamente.

Tudo indica que julho seguirá nesse caminho. Talvez os quilômetros e o tempo de corrida sejam até próximos, mas o que fica de positivo do mês que passou é que as dores no joelho estão, digamos, controladas. Não sinto mais dores fortes, como foi em abril. Os treinos mais curtos também ajudaram nisso. Ainda tem a bike e o pilates completando.

A soma de tudo isso deve ter ajudado para que o joelho sofra menos. Com as dores contidas e controladas e conseguindo correr, resta agora tentar melhorar o tempo na corrida. Sinto que os treinos ainda não estão encaixados como gostaria, mas o ritmo dos intervalados está razoável. A tendência é melhorar.

(Visited 21 times, 1 visits today)

Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *