Raros treinos


Depois da Meia de Florianópolis, adotei o expediente de correr um dia e descansar dois. Pretendia fazer isso só na primeira semana, mas tem uma dorzinha chata na sola do pé direito que volta e meia aparece, principalmente depois de correr mais forte. O último treino, hoje, na terça, foi assim. Durante foi tranquilo. Depois, senti um pouco, quando esfriou. No treino de sábado, não senti nada, mas ele também foi com ritmo mais leve.

Quando eu acho que estou pronto e recuperado, aparece alguma coisa nova. A sequência de problemas é algo nunca antes vivenciado por mim. Vamos ajustando aqui e ali, levando do jeito que dá. Não é nada que me impeça de correr, mas incomoda, principalmente quando não estou correndo. Ainda não sei bem o que é. Desconfio de algo relacionado à fascite. A minha fáscia não muito alongada pode ajudar.

De qualquer modo, vou correndo pouco e variando o ritmo até chegar a Volta da Pampulha. Pretendo começar a verdadeira folga dos treinos e corridas de dezembro após a corrida em Belo Horizonte. Acredito que completar a prova não será problema. Espero que o tempo em repouso também ajude. Já descobri que a melhor coisa para quase qualquer dor é descansar e não correr. Inclusive, entre um treino e outro, nos dois dias de descanso, senti uma melhora grande na sola do pé. Na verdade, nem sentia mais incômodo nenhum.

Ainda pretendo correr quinta e depois só domingo. Na volta para casa, o plano é correr ou andar a cada dois dias parado para manter o combo do Mova Mais. Não dava muita bola para isso até ver o e-mail deles me avisando que era dia de correr para não perder o combo. Quando vi, tinha 127 dias de combo (desde 17 de julho). Aí mexeu com o TOC de manter sequências. Para correr em dezembro, vou depender muito do pé e do que ele incomodar, mas andar acho que vai ser possível. Quero ver até quando vai o combo.

(Visited 28 times, 1 visits today)

Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *