Planos para a Meia de Floripa 14


meia de floripaDepois do período parado por causa da lesão, cheguei a desconsiderar participar da Meia de Floripa. O retorno lento e gradual a partir da metade de maio me fez pensar em correr a prova. As dores não apareceram, aumentei os quilômetros e o tempo correndo e ficou decidido: vou correr a Meia de Floripa. Não sinto dor alguma desde o retorno e já estou ficando até mais confiante. Nos treinos, eventualmente corro mais forte, mas nada abaixo de 5 min/km. O foco é voltar e este mês de junho vai ser para treinos de rodagens, com aumento gradual. A exceção é a Meia de Floripa.

No meio do processo de recuperação, um aumento de volume que só vai existir por causa da meia maratona. Se não fosse a Meia de Floripa, talvez nem cogitasse participar. Mesmo que a inscrição já estivesse paga desde março. Não me importaria em ficar de fora. A recuperação total e plena é mais importante. Ainda corro o risco de ter problemas durante a meia, mas a decisão de participar é muito mais sentimental do que financeira. Foi a minha primeira meia em 2011 e participo desde a primeira edição, também em 2011. Não vou conseguir ficar de fora e quebrar a sequência de 6 Meia de Floripa seguidas.

Os treinos indicam que não sentirei dor, mas 21 km é uma distância que ainda não corri desde o retorno. O maior treino foi ontem, de 10,11 km e 1h06. Espero que nenhuma dor apareça na meia maratona. Vou para a prova do jeito que menos gosto: sem estar devidamente preparado e sem condições de fazer um tempo que considero razoável. Fosse qualquer outra prova, deixaria de lado, mas a Meia de Floripa não tem como. Mesmo mal preparado, gosto de ter objetivo de tempo nas corridas das quais participo.

Na Meia de Floripa não vai ser diferente. Pela falta de treinos e de preparo, sei que sub 1h45 é algo que beira o impossível. Os objetivos precisam ser palpáveis e possíveis. Nas atuais condições, não tem como exigir muito. O mínimo que quero fazer é sub 2 horas. É mais ou menos uma régua de tempo que tenho nas meias. Desde 2011, o ano de estreia das meias, só fiz tempos acima de 2 horas lá em 2011 (três vezes). Ficaria muito incomodado em fazer acima de 2 horas. Acredito que vou conseguir pelo menos 1h59, mas nunca fui para uma meia maratona tão mal preparado.

Só em 2011 corri os 21 km em forma tão precária. A diferença é que agora já sei como é correr uma meia e sei o que me espera. Já foram 25 delas e tenho uma ideia de como vai ser. O plano principal é garantir o sub 2 horas. Se a coisa render, sub 1h55 vai ser legal. Sub 1h50 é coisa linda, mas bem difícil. Sub 1h45 está ali do lado da palavra impossível. Vai ser em jejum, como tem sido. Pretendo fazer um aquecimento de 15 minutos antes e correr os cinco primeiros quilômetros sub 25. Será um teste para a Corrida Adria Santos, no domingo seguinte, dia 19 de junho, na qual vou correr 5 km.

Nem sei se vou conseguir manter um ritmo abaixo de 5 min/km em algum momento da meia, mas esse é o plano no início. Se der certo, terei uma boa gordura de tempo até o fim. O ritmo para sub 2 horas é 5:41. Vou focar no 5:40 ou 5:39. Esse vai ser o número que vou usar para fazer as contas. Qualquer coisa abaixo de 1:59:59 será lucro. No fim do texto, coloquei todas as minhas participações na meia. 2011 foi a estreia e qualquer coisa servia, mas fui pensando em sub 2 horas. Não deu. 2012 fui mais preparado, buscando o sub 1h45. Não deu também, mas já foi um bom tempo, meu recorde pessoal na época.

Lembro que fiquei desanimado por não ter feito sub 1h45. Nem o recorde pessoal me deixou feliz. Acho que foi uma das únicas vezes que não fiquei contente com um recorde pessoal. Em 2013, usei a meia como último longo antes da Maratona de Porto Alegre. O tempo só tinha que ser abaixo de 2 horas, porque era esse o ritmo de maratona. Em 2014, os treinos estavam capengas, mas por causa da prova tentei treinar mais para buscar o sub 1h45. Não veio de novo. Em 2015, treinando melhor, veio finalmente o sub 1h45 e quase um recorde pessoal.

Em 2016, o tempo é uma incógnita. A tendência é que seja meu segundo pior tempo na prova, mas se for abaixo de 2 horas está valendo. Falando sobre outro tipo de tempo, o da temperatura, o clima está muito bom em Florianópolis para correr. Nas últimas manhãs tenho corrido com temperatura variando entre 9ºC e 15ºC. A previsão para domingo é de mínima de 7ºC e máxima de 17ºC. Se não chover, teremos o clima perfeito para correr bem e será uma prova propícia para bons tempos para quem estiver treinado (o que não é o meu caso).

Participações na Meia de Floripa:

2011 – 2:01:15
2012 – 1:46:39
2013 – 1:55:54
2014 – 1:48:25
2015 – 1:42:30


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 pensamentos em “Planos para a Meia de Floripa

  • Evandro Sestrem

    Boa prova!

    Só lembra que mais vale um tempo acima de 2 horas sem lesão do que um sub 1h40 mas ter que ficar de molho novamente.

    Abraços

  • Josias Pereira

    Bacana o texto Ênio! Tb estou vindo de lesão (a minha é no joelho), ia fazer a meia, mas por orientação médica mudei para os 10km. Mas estou morrendo de vontade de fazer os 21km…hahahah. Desencana de fazer sub 2hs…. faz oq q der, contando q vc não force. Curta a prova!! Isso q vale… abraços

    • Enio Augusto Autor do post

      Valeu! Vou curtir a prova, mas preciso de algum objetivo de tempo. Correr por correr não me motiva muito atualmente.
      Vamos ver o que acontece. Boa prova para nós!
      Abraço!

  • Paulo Nery

    Bom dia Enio, beleza?

    Me chamo Paulo Nery, estarei Na meia de Floripa no domingo, parabéns pelo pod, não serve para muita coisa mas diverte muito, em casa ouvimos diariamente em família.

    Irei correr sozinho, minha esposa Paula e meu filho Gabriel irão ficar em SP para corrida contra o câncer de mama.

    Manda um alô para gente no pod de segunda, Paulo, Paula e Gabriel Nery, família de corredores.

    Abraços, e “senta a bota” !!!

  • Paulo Nery

    Bora Enio, hora de aquecer para meia de Floripa, frio da P#*#* essa cidade, boa prova!!!

    Abraços

    Paulo Nery

      • Paulo Nery

        Adorei a prova e a cidade, minha primeira vez aqui.

        Acho que vi você passando, estava de preto?

        Deve ter feito um baita tempo porque se era você o cara que eu vi estava voando…

        Valeu, abraços .

        • Enio Augusto Autor do post

          Que legal!
          Todo mundo gosta da Meia de Floripa.
          Com certeza não era eu haha. Estava de branco e não estava voando.
          Fiquei na minha modesta meta de tempo.
          Abraço!