Os testes do fim de semana


Sábado foi mais um dia de treino duplo. Foram 30 minutos de bike para depois fazer mais de 9 km de corrida. Desta vez, o treino de sábado foi mais pesado. Comparando com os anteriores, esse teve mais intervalados e por mais tempo.

Previamente, estava inscrito na Barigui Night Run em Curitiba. Iria correr a prova de 5 km no sábado à noite. Por diversos fatores, acabou não dando certo a ida. Avisei a Mariana que não teria mais corrida e ela disse que ia alterar o treino de sábado para fazer algo com mais qualidade, ao invés de correr apenas 5 km.

Esperava uns tiros aqui e acolá, mas foi bem mais do que imaginava. Basicamente, aquecia 2 km, fazia 2 km mais forte, descansava, fazia mais 2 vezes de 1 km, descansava e fazia 4 séries de 500 metros. Os 2 km do começo foram mais tranquilos. Fiz em 10:47, ritmo médio de 5:24 min/km.

Depois, o primeiro de 1 km saiu a 5:02. Obviamente, o segundo tiro de 1 km teria que ser menos. E foi: 4:53. Por mim, se o treino acabasse depois dessa série já estaria mais do que bom. Mas não. Ainda havia os 4 tiros de 500 metros. Estava meio esgotado, mas se a planilha diz para fazer, eu faço.

As séries saíram meio parecidas. Pelo menos fui regular, embora não tão rápido. Pela lógica da distância menor, deveria ter corrido mais rápido do que o 1 km, mas não foi bem isso. Fiz 2:27, 2:29, 2:34 e 2:28, nenhum com ritmo muito mais rápido que os 4:53. Valeu por ter chegado ao fim e feito tudo o que estava planejado no que diz respeito às distâncias.

No domingo, tinha só bike, mas um treino intervalado. Mais um pouquinho de força para fazer. Aquece, 5 vezes de 20 segundos, 5 vezes de 1 minuto e 2 vezes de 5 minutos. A bicicleta não é das melhores e eu também não sou, mas faço o máximo de esforço possível.

O fim de semana foi de bons treinos. Ainda não me sinto em condições de correr bem uma prova do início ao fim, mas acredito que aos poucos vou encaixando o ritmo. Faz um mês que estou com os treinos regulares, depois da Meia de Floripa. Tenho margem para evoluir. Domingo tem a Track&Field Run Series e vou poder testar as pernas em mais uma corrida.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *