O mini duatlo e o dia da pizza


Há algumas semanas, pedi para a Mariana colocar na planilha um treino de duatlo para eu ver como era. O mini duatlo apareceu antes do que eu imaginava. Já tinha feito alguns treinos duplos, pedalando e correndo ou pedalando e correndo. Desta vez, era um pouco diferente. Tinha corrida, bike e corrida novamente. Se está na planilha, é claro, a gente faz.

O previsto eram 15 minutos de corrida, depois 40 minutos de bike e mais 25 minutos de corrida, sendo 5 minutos de aquecimento, com 5 repetições de 2 minutos, com descanso de 1 minuto, mais 5 minutos de trote. Não tinha me dado conta da extensão do treino até ontem. Assim, não me preocupei em carregar o relógio. Achei que os 3/4 de bateria seriam suficientes.

O problema é que o relógio demorou para achar o sinal e nessa procura se foi um tracinho. Tinha apenas 2/4 de bateria. Pelo que tenho notado, a bateria do Garmin consome mais pela distância percorrida do que pelo tempo ligado. Com 40 minutos de bike, talvez tivesse problemas nesse sentido. O treino de bike previa 5 minutos leve e 5 minutos forte, alternando.

Os 15 minutos de corrida saíram muito bons. Não sei se é porque sabia que que não tinha tiros depois ou porque era curta e ainda teria bike e corrida, mas consegui fazer um ritmo legal. Talvez fosse um pouco de raiva pelo sinal do GPS demorar a se achar. O fato é que os 15 minutos saíram com ritmo médio de 5:47 min/km. Optei por dividir o treino em 3 voltas de 5 minutos e elas foram bem progressivas e ritmadas (5:50, 5:46 e 5:45). Estava bom de correr.

Acabei a corrida, entrei no prédio e fiz a minha transição. Diferente do pessoal que treina em parques e praias, chego no prédio, vou para a garagem, troco roupa, pego o controle da garagem, o óculos escuro e me vou. Na bike, não fiz o programado de alternar a cada 5 minutos. Dei uma volta na Beira Mar de São José e fiquei brincando em umas subidinhas. Quando chegou aos 32 minutos de bike, o relógio vem com a mensagem BATERIA FRACA. Puta merda! Será que não ia conseguir registrar todo o meu treino? Como última alternativa, tinha o cronômetro do celular para a corrida, mas não seria a mesma coisa.

Por via das dúvidas e por medo, encerrei a atividade da bike com 32 minutos. Vai que aqueles 8 minutos a mais prejudicassem marcar o ritmo dos tiros da corrida que ainda teria que fazer? Não quis ter esse risco. Ainda pedalei mais esses 8 minutos até em casa, mas sem registro no relógio. Ficou meio quebrado, mas pelo menos garanti a bateria do Garmin. Com ele em modo repouso, sem GPS ligado, a bateria se preservou.

Voltei para casa, fiz a troca dos materiais e fui correr novamente. O começo da corrida depois de pedalar é muito travado, mas o ritmo geralmente fica legal. Fiz o aquecimento e fui para os tiros. O primeiro foi para sentir a situação e os seguintes queria sempre fazer mais rápido que o anterior. O ritmo médio deles ficou em 5:06, 5:02, 4:54, 4:52 e 4:41. Objetivo alcançado com sucesso. O último saiu mais rápido do que esperava porque encontrei minha mãe pedalando na Beira Mar e fui acompanhando ela. Como está aprendendo, ainda não pedala tão rápido, mas o ritmo devagar da bike já é meio rápido para mim.

Fim de treino e deu tudo certo. A bateria aguentou e consegui fazer o treino previsto, embora no relógio tenham faltado uns 8 minutos da bike. Nessa brincadeira toda, no treino de mini duatlo, foi mais de 1 hora e meia entre corre, pega a bike, pedala, devolve e corre. Fiquei imaginando o pessoal que treino triatlo e faz essas coisas, quanto tempo é dedicado para isso.

O dia da pizza

Depois disso, o dia seguiu quase normal. Era dia da pizza. E tinha algumas promoções nas pizzarias em São José por causa disso. Eu e o Eduardo somos bem atentos a essas promoções. Cogitamos ir em uma pizzaria à noite. Ainda estava pendente, dependia muito do treino que ele ia fazer. Para garantir a comilança, ele fez 30 km ontem à tarde. Então, já tinha espaço para a pizza.

O problema é que as pessoas tiveram a mesma ideia de aproveitar a promoção. As duas pizzarias que estavam com promoção também estavam com fila na entrada. Gosto de promoção, mas ficar na fila esperando não é nem cogitável. Fomos em uma, fila, na outra, fila. Desistimos? Não, fomos em uma terceira opção, a Pizzaria 4 Queijos (no bairro Fazendo do Max, São José), que não tinha promoção, mas ainda era barata e um pouco melhor que as outras duas. Por sinal, quando chegamos, já estava movimentada, mas sem fila. A atendente nos falou depois que geralmente não tem tanto movimento na segunda, mas por causa do dia da pizza as pessoas vieram.

Ou seja, as pessoas não precisam de muita coisa para comer pizza. AH TEM O DIA DA PIZZA, VAMOS COMER PIZZA SEGUNDA-FEIRA. Se for com promoção, tem até fila. Nós primeiramente pensamos nas promoções, mas depois de duas com fila era questão de honra encontrar uma pizzaria. O cérebro já estava condicionado em comer pizza. Não duvido que quando já estava em casa ainda deveria ter gente na fila das outras duas pizzarias. O meu treino de duatlo não permitiria comer tanto, mas abri essa exceção para o dia da pizza. No fim, o estrago foi pequeno. Já tive idas à pizzaria bem piores. O saldo final foi positivo. Se toda vez que comesse esse tipo de comida sem exagerar como ontem, meu peso aumentaria menos.

Para registro, comemos 4 pizzas. 3 salgadas e 1 doce, sendo 1 salgada de 8 fatias e 2 de 4 fatias, além de 1 doce de 4 fatias. Esta pizzaria não era de rodízio. Você paga R$ 23,90 por pessoa de segunda a quinta e R$ 27,90 de sexta a domingo e escolhe as pizzas que quer que venham. A bebida é à parte e não é cobrado o 10% do garçom. Eles montam baseado no que pedimos. A de 8 fatias pode escolher até 3 sabores e a de 6 e 4 fatias até 2 sabores. Não lembro todos os sabores que escolhemos, mas foram alguns tradicionais e outros que são especialidade da casa. Todas estavam muito boas.

A primeira pizza

Só lembramos de tirar foto no início. O registro de treino é do Eduardo


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *