O dia para não ir


Ontem foi um dia com várias horas de trabalho e o único horário disponível para pedalar era depois das 19h. Choveu logo cedinho e o tempo começou a virar. Apesar da chuva parar, apareceu um pouco de vento e o clima começou a esfriar, como estava previsto para este fim de semana.

Só que a planilha dizia que tinha que pedalar. Sou bem disciplinado quando tem alguma coisa pré-estabelecida. Pelo menos para sair de casa. Para fazer o treino proposto depende muito da vontade no momento. No caso de ser treino de bicicleta, posso alterar ou não cumprir tudo com mais facilidade.

Estava mais frio, sem tanta vontade, mas fui. Coloquei pela primeira vez no uma camiseta de manga comprida para fazer exercício. Já sabia que ia pegar um vento chato na Beira Mar. Às 19h14, teve início o treino. A planilha dizia uma coisa, mas só queria fazer os 30 minutos do Mova Mais.

Fiz um percurso padrão que me garante quase 40 minutos de atividade. Pedalei bem tranquilo, com algumas acelerações. A noite não estava propícia para sair de casa. Tenho certeza que se tivesse que correr não iria. Não gosto de correr à noite. Com a bicicleta, por ser mais rápido, consigo me convencer mais fácil.

Não foi nada de excepcional, mas saiu o treino. Mesmo com vento e ficando mais frio ainda tinha bastante gente na Beira Mar. Tinha até uns doidos correndo sem camisa. A de manga comprida foi suficiente para mim. A dica para não deixar de treinar é chegar em casa, não pensar, se trocar e sair. Não pode dar tempo de cogitar não ir. Geralmente funciona.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *