Nove minutos


Quinta-feira, feriado, facilita muito a minha vida para correr. Normalmente, acordaria às 5h e correria com o dia ainda amanhecendo. Podendo dormir sem hora para acordar, comecei o treino depois das 9h. O clima estava agradável. Eventualmente, caía uma chuvinha, bem fraca, nem chegava a refrescar. O sol ameaçava sair, mas não saía totalmente.

A missão de hoje era correr 3 vezes de 1 minuto, com 2 minutos de intervalo. Depois, mais 9 minutos, tendo também 2 minutos de intervalo. Para fechar, 3 repetições de 1 minuto, com os mesmos 2 minutos de descanso. Desta vez, desliguei o lap automático para não ser influenciado quando chegasse o momento de correr os 9 minutos.

Caso o lap estivesse ligado, ele iria apitar perto dos 5 minutos e eu poderia acabar olhando. Fiz o que venho fazendo nos treinos. Tela do Garmin no tempo e distância, sem olhar o ritmo. Aqueci os 15 minutos e comecei com os tiros menores. Em nenhum corri no máximo, mas tentei correr forte. Os ritmos ficaram em 4:19, 4:24 e 4:33. Cada repetição aumentou uns segundos. Gostei que ficou abaixo de 4:40.

O que me importava mais hoje eram esses 9 minutos. Na sensação de esforço, fui pelas ruas da cidade. Meu plano era pelo menos abaixo de 4:50. Só fui descobrir em casa que consegui 4:45. Resultado bastante satisfatório. Houve momentos que senti diminuir, mas no geral consegui manter um ritmo até constante. Foi bom porque os tiros curtos é tranquilo manter um ritmo mais forte, mas nesses mais longos é que a gente vê se está rendendo de fato.

Para quem pretende correr 5 km abaixo de 25 minutos é um bom sinal. Foi exaustivo, mas senti que ainda poderia fazer melhor. Claro que falando agora. Durante a corrida, já sentia um pouco as panturrilhas. De toda forma, foi um bom teste. Passaram os 2 minutos de intervalo e mais 3 repetições de 1 minuto. Mais cansado, percebendo mais as panturrilhas, mas ainda havia a última parte do treino.

Os ritmos ficaram em 4:39, 4:26 e 4:18. Ao contrário das iniciais, fiz progressivamente. A primeira foi ainda meio cansado dos 9 minutos. Mesmo assim, abaixo de 4:40. O treino acabou sendo muito bom. O ritmo nas repetições de 1 minuto ficou dentro do normal e a aceleração de 9 minutos foi melhor do que eu esperava. Espero que consiga repeti-la no domingo por mais tempo.

(Visited 15 times, 1 visits today)

Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *