Longuinho


Voltamos aos treinos mais longos. Estamos tentando, pelo menos. Depois da estreia com muito êxito do Go Meb Speed 3 na sexta-feira, fiquei pensando no que faria no fim de semana. Sábado não poderia pensar em correr muito forte devido ao ritmo do treino da sexta. Só que não correr no fim de semana me incomoda. Parece que perdi um dia.

Saí, então, sábado e fiz meia hora bem leve. Afinal, 12 horas antes estava correndo mais forte. O período de descanso foi quase nenhum. Senti um pouco de cansaço no começo do treino e só no fim parecia que ia deslanchar. Quando esse momento chegou, era hora de parar. Corri só o programado.

Para o domingo, estava pensando em fazer um intervalado ou fartlek, algo do tipo. O dia amanheceu tão propício para correr, nublado, bem cinza, com alguns pingos de chuva, que decidi tentar o treino mais longo do ano. Até então, a maior distância e maior tempo correndo em 2017 havia sido na Corrida da Ponte.

Montei o percurso na minha cabeça e segui o que estava programado, ainda que tivesse que repetir algumas partes. Estipulei correr 1 hora e assim foi feito. Já comecei em um ritmo legal e consegui manter bem até o 8º km. Nos quilômetros finais, já estava mais cansado. Até acostumar de novo vai um tempo, mas o importante foi ter chegado até o fim.

Não foquei muito em velocidade. Só queria completar a rodagem de uma hora. A única coisa que gostaria de tentar seria correr com ritmo abaixo de 6 min/km. Parecia bem possível, mas não sabia até quando ia sustentar. O ritmo saiu até melhor do que esperava. Nas próximas semanas, o objetivo é aumentar o longo da semana e, quem sabe, acelerar um pouco.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *