Flexibilidade


Ontem, falei que optei pelo descanso e abortei a ideia de correr 31 dias em outubro. O dia de descanso na terça foi programado. Logo depois de 3 dias mais intensos, descansar era fundamental para o treino longo de quarta-feira. Só que aí apareceu a previsão do tempo com indicação de chuva. Não estou em um momento em que treinar é tão fundamental assim. Se está chovendo muito, aborto o treino, ainda mais que já não tem mais a meta de correr todos os dias do mês.

Quero correr o máximo que der, mas ficar dois dias parado não vai fazer mal. Como não estou seguindo nenhuma planilha específica, apenas saindo para correr, com alguns treinos longos, meus dias de treino são muito flexíveis. O longão que ia sair na quarta ficou para quinta. A chuva tem moldado muito os meus treinos.

Na sequência de 20 dias correndo sem parar, em dois deles estava chovendo, um dia mais forte e outro era mais uma garoa. Mesmo assim, para manter a série saí para correr. Como estava chovendo, optei por treinos rápidos e curtos. Foi sempre um pouquinho mais de 30 minutos, para garantir os pontos no Mova Mais, e pronto.

A sequência foi interrompida e não vi motivos para sair de casa na quarta-feira para correr. Chuva constante, às vezes mais fraca, outras vezes mais intensa, com vento em alguns momentos, meio frio. Fiquei em casa botando em dias algumas coisas e esperando pela quinta sem chuva, conforme a previsão do tempo indica. Por gosto pessoal, não gosto de ficar dois dias seguidos sem correr, mas há situações em que não tem jeito.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *