Domingo na Costa da Lagoa 2


Foi um domingo diferente. Não pelo fato de eu ter acordado antes das 6 horas da manhã. Isso geralmente já acontece em dias de corrida. Foi diferente de outra forma. Ontem, fomos em um grupo grande de amigos para percorrer a trilha da Costa da Lagoa, que tem quase 6 km, saindo do Canto dos Araçás, até chegar na área dos restaurantes. Não sou fã de trilhas, mas fui com dois intuitos: encontrar os amigos e gravar vídeos para o canal do YouTube do Por Falar em Corrida. Em breve, deve estar no ar, se tudo der certo.

Fomos eu, o Eduardo, a Ana e minha mãe em um carro até o Canto dos Araçás, lá perto da Lagoa da Conceição. Foi chegando cada vez mais gente e devia ter em torno de 50 pessoas. Era bastante gente. Depois de uma certa demora até conseguirem posar para a foto, todos saíram rumo à trilha. Alguns correndo, outros andando, cada um no seu ritmo, com previsão de parada na cachoeira. Uma coisa que reparei é que promessa de corredor não deve se levar a sério. A maioria falou que ia só andar, só passear e não deu 50 metros estavam correndo mato adentro.

Essa trilha é menos sofrida porque ela é curta e aberta, fica fácil de andar por ali. Outra vantagem é que a maior parte do caminho é com sombras. A trilha é aberta embaixo, mas fechada em cima. Em um dia quente como ontem, verão, janeiro, foi muito bom ter mais sombra do que sol durante nosso percurso. Em alguns momentos, o terreno é de chão batido e fica tranquilo de correr. Só que isso não dura muito tempo. Ela varia bastante, entre terra, pedras, subidas e descidas. Caminhando, demoramos 2 horas, contando com várias paradas para fotos e apreciar a paisagem.

Pouco antes de chegar à área com mais casas e restaurantes, tinha a cachoeira. O pessoal que saiu correndo ou andando mais rápido chegou antes por lá. Alguns já tinham até tomado o banho e nós nem tínhamos entrado na água. A água estava na temperatura ideal. Foi bem refrescante. Na trilha, apesar de ter sombra na maior parte do tempo, não tinha vento e estava bem abafado. Suei bastante e o banho de cachoeira foi praticamente um prêmio depois de quase 2 horas andando.

O banho pós-trilha

Depois da cachoeira, fomos à procura de um restaurante. A maioria dos restaurantes servem porções e pratos que tem um preço meio elevado. Não é nada muito absurdo, é meio padrão, mas eles ficaram muito caros depois que passamos no caminho por dois restaurantes que ofereciam almoço a R$ 15,00 por pessoa. Ficamos no Bar do Chico. Recomendo muito. Nesse almoço vinha arroz, feijão, batata frita, salada e uma carne, que poderia ser peixe, anchova ou isca de peixe, ou frango. Além disso, descobrimos que por R$ 0,50 eles fritavam um ovo. Pedi 4. Para melhorar, devido ao alto número de pessoas no grupo (eram 19), o Chico fez por R$ 13,00 por pessoa.

Foi um baita banquete pelo que pagamos e pelo que veio, além de toda a simpatia e presteza no atendimento. Teve tomate, cenoura, alface, batata frita, arroz, feijão, peixe e frango. Fomos atendido no que pedimos. Até a máquina para pagar no cartão ele conseguiu. A princípio, só aceitava dinheiro, mas o Chico deu um jeito. Estava achando até que se pedíssemos camarão, era capaz dele trazer. Em uma conta rápida, colocando já a bebida no valor total do almoço no Bar do Chico, gastei pelo menos R$ 20,00 a menos ali do que gastaria nos outros, sem contar a bebida.

Confirmei nestas 2 horas de caminhada em trilha os vários motivos pelos quais não gosto de correr nelas. Passeios são suportáveis, mas depois de 1h30 já ficava pensando logo quando ia acabar. A cachoeira e o restaurante foram prêmios excelentes depois desse sobe e desce, pedras e terras. Importante também é levar repelente. O que tem de mosquito no Costa da Lagoa não é mensurável. Antes de pegar repelente emprestado, sofri um pouco. Na trilha, andando e se movimentando dificulta a vida dos mosquitos.

Após o almoço, fomos esperar o barco para voltar ao Canto dos Araçás. O passeio de barco demora uns 30, 40 minutos, dependendo do caminho ali pela Lagoa. O valor por pessoa para andar no barco é de R$ 10,00, só aceita dinheiro. Se a pessoa conseguir desenvolver bem a corrida, consegue chegar pela trilha antes do barco. Ainda consegui deitar e descansar um pouco no barco até chegarmos ao destino final. Foi um passeio bem legal. Estar com os amigos é sempre bom. Experimente fazer, de preferência no verão.

Gosto muito de trilhas


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Domingo na Costa da Lagoa