Depois do almoço


Sábado foi mais um dia com um treino um tanto quanto cansativo. Era uma sequência de 6 repetições de 4 minutos. Intervalo de 1 minuto. Nada muito complicado, mas fazer todos não é também tão simples. Já sabia o que me esperava.

Para o meu azar, o sábado confirmou o que a previsão mostrava: muita chuva. Daquelas que ia molhar muito se saísse para correr. Como o aplicativo quase sempre acerta, confiei nele. Dizia que à tarde a chuva ia passar. Queria fazer o treino em condições de clima mais agradáveis.

Se a chuva não parasse, já estava me preparando para fazer o treino no domingo. Aí seria com chuva ou sem. Felizmente, o aplicativo acertou novamente e a tarde estava limpa, sem chuva, saiu até um sol. Não me restava muita coisa a não ser sair de casa e correr.

O único problema disso tudo é que o treino foi à tarde, às 17 horas. Correr depois do almoço, no fim de tarde, é muito sofrido para mim. Às vezes, até rende na questão do ritmo, mas não me sinto bem. Foi assim no sábado. Apesar do ritmo sair como eu queria, corri o tempo todo estranho. Um cansaço a mais e conversando com a comida.

Acredito que correr à tarde não seria tão ruim se eu acordasse às 16 horas e saísse para treinar. O meu problema é estar acordado há muito tempo e tendo comido. Confesso que até torci para a chuva não parar, mas como isso não aconteceu fui para a rua.

Apesar da sensação ruim, todos os intervalados saíram no ritmo. Queria fazer abaixo de 5 min/km e consegui. Foi melhor no começo. O último foi o pior de todos, quando já estava bem exausto. Na tela do Garmin, apenas a distância e o tempo. Não sabia exatamente o ritmo, mas de acordo com a distância tinha uma ideia do que tinha feito.

Se a cada volta corresse pouco mais de 800 metros, era sinal de objetivo atingido. A sequência ficou em 4:44, 4:44, 4:51, 4:42, 4:50 e 4:57. O começo foi surpreendentemente bom. Do último não esperava muita coisa, só terminar abaixo. Foi no limite, mas saiu.

O treino de sábado, ainda que mais tarde, estava feito. Restava a rodagem leve de domingo. Um dia diferente do anterior. Sol desde cedo. Saí às 9 horas. Foram só 15 horas de descanso. Não esperava grande coisa. Fazer abaixo de 6 min/km era o objetivo a tentar.

Deixei a tela do Garmin sem mostrar o ritmo, mas a cada apito a partir do 3º km comecei a olhar. Não era um treino daqueles que fluía legal. Queria que acabasse logo. No fim, quase 43 minutos a 5:57 min/km. Dadas às condições, gostei do resultado. Missão do fim de semana cumprida com sucesso.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *