Como foi


Como foi? Esta é a pergunta que tem no Garmin Connect para descrever ou anotar qualquer coisa relativa ao treino. A resposta para o fim de semana é simples: foi difícil. Não sei se o cansaço se devia por causa dos dois treinos de quarta, mais o de sexta e mais as duas aulas de pilates. O fato é que o fim de semana não foi muito tranquilo para fazer os treinos.

O de bike no sábado era só pedalar por aí, de leve, mas mesmo assim me senti meio cansado e com preguiça. Pernas pesadas. Se tivesse que fazer algo mais forte, iria sair longe do pretendido. Até evitei algumas subidas que poderia passar para não forçar muito as pernas.

No domingo, a situação não mudou muito. Ficou um pouco melhor, mas nada significativo. Eram 10 x 3 minutos. No mundo dos sonhos, gostaria de fazer tudo abaixo de 5 min/km. Na vida real, o trote de aquecimento foi bem sofrido. A perna esquerda meio dolorida, o pé direito ainda sentindo um pouco da quase torção de sexta, as pernas cansadas e sem vontade, mas continuei.

A primeira e a segunda repetição foram para sentir o corpo e fiz do jeito que dava. Não que as próximas tenham sido diferentes, mas já aquecido consegui fazer em ritmo mais rápido. Em nenhum momento fui constante e todos foram acima de 5. Só o último que fiz questão de tentar. Não foi tão simples, mas saiu 3 minutos a 4:58 min/km. Só estava esperando pelo fim do tempo para andar.

Os treinos do fim de semana não foram o que pode se chamar de bons treinos, mas é melhor isso do que nada. A notícia boa é que o joelho não incomodou e hoje já acordei quase sem dores na perna esquerda. Parece que as coisas estão normalizando. A rotina de treinos finalmente está existindo e o corpo pode estar se acostumando. A semana passada também foi meio pesada nos horários e tempo livre. No geral, os treinos estão rendendo mais. Não no ritmo desejado, mas dentro das limitações e recomeços que tive está indo bem.


Sobre Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *