18 x 2 minutos para o fim do mundo

Comecei a tentar correr de manhã, antes do trabalho, para ver se o dia rendia e se ficava com todo o tempo livre no restante dele. Tem funcionado bem. Treinei cedo de terça a quinta e nesta semana também. A pior parte é sair da cama. Depois, é tranquilo. Como começo no trabalho às 7 horas, é tudo meio controlado na questão de tempo. Acordo às 4h30 para evitar qualquer imprevisto.

Até eu fazer tudo que faço, colocar a roupa e o GPS achar o sinal vai uns minutos. Em geral, os treinos começaram entre 5h06 e 5h08. Varia muito de acordo com o elevador demorar para chegar e do GPS se localizar. Mas é importantíssimo esse número exato. Não posso arredondar. Meus treinos são por tempo. Exceto, às vezes, os longos de sábado. Logo, se comecei às 5h06, vou terminar às 5h56 ou 6h06.

Já tento fazer o percurso de forma que termine o treino bem perto de casa, para não perder muito tempo. Os treinos de rodagens são mais tranquilos. Sei que é só correr 50 minutos ou 1 hora. É fácil de saber quando vai começar e terminar, não varia. O problema maior são os intervalados. Eles também são por tempo, mas não tem uma regra de tempo de duração. Nesses casos, até calculo antes de sair de casa o total para ver como vai ser a correria.

Exemplificando: na semana passada, fiz um treino intervalado longo, Foram 5 repetições de 8 minutos com intervalo de 2 minutos trotando. Ainda tem os 15 minutos de aquecimento. Tempo total de treino: 1h05. O treino começou às 5h10 e terminou às 6h15. Não foi tão no limite, mas nas rodagens tenho mais folga. Nestes treinos, dispenso o trote depois do treino. Melhor não me atrasar do que fazer mais uns minutos de volume.

Na mesma semana passada, o intervalado curto foi o que gerou este post. Eram 18 repetições de 2 minutos com intervalo de 1’10” trotando. Somando aquecimento mais os tiros e intervalo de descanso, o treino teria, no mínimo, 1h12 de duração. Não acreditei quando vi na planilha 18 repetições. Iniciei este treino às 5h08. Terminei às 6h21, porque ainda teve 1 minuto de trote até chegar em casa. Neste caso, foi bem no limite. Mudei o horário do treino, mas quero continuar sem chegar tarde.

Quanto mais tarde termino o treino, mais demoro para sair de casa e mais trânsito pego. Mais trânsito, mais demora para chegar. Neste treino que demorou muito, cheguei exatamente às 7h. Nos outros dias, sempre antes das 6h55. Por isso, todos os minutos são importantes. Arredondar significa que pode dar problema mais na frente e daí vira uma bola de neve. Por enquanto, tem dado certo, com alguma folga. Se o treinador não vier de novo com esses treinos loucos na planilha, acredito não ter problemas.

Enio Augusto

Começou a correr em 2008. Não estava acima do peso, mas descobriu que gostava de correr. Parecia simples e fácil. Corre mais por teimosia do que por algum talento natural. Sonha em correr mais rápido e acha que um dia vai chegar lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *